Arma

A maior parte dos acidentes de trânsito ocorre com pessoas com idade entre dez e 39 anos, principalmente nos finais de semana e no período noturno. É o que mostra pesquisada da Universidade Estadual de Londrina, em estudo citado pela agência Notisa. Segundo os pesquisadores, cerca de 70% das vítimas eram do sexo masculino. O trânsito no Brasil é considerado um dos mais perigosos do mundo, apresentando índice de um acidente para cada 410 veículos em circulação. Esse mesmo índice na Suécia é de um para cada 21.400 veículos. Os dados do estudo de Londrina mostraram que os motociclistas foram o principal tipo de vítima, com cerca de 40% dos casos, seguidos pelos ocupantes de carros, pelos ciclistas e pelos pedestres.

O verdadeiro homem-bomba
O presidente Lula que se acautele. A tentativa da equipe econômica de se aproveitar da crise em que se enfiou o governo para aprofundar sua desastrosa política econômica anuncia um agravamento do isolamento da atual administração. Sob a malandra senha de que “a crise política não pode contaminar a economia”, Palocci e os seus buscam reescrever a cronologia da crise.
Aos fatos. A crise foi deflagrada pela decisão de Lula de adotar e aprofundar a política que – ainda, hoje, a depender dos interesses da retórica presidencial – é qualificada de herança maldita e resultou na primeira derrota nas eleições municipais. Essa perda – ainda parcial de poder – provocou o destronamento do PT de São Paulo e Porto Alegre, além da bisonha performance no Rio, para ficar nas surras mais emblemáticas do paloccismo.
Revelada ao país e, de forma particular, ao mundo da política a perda de suporte popular do governo, abriu-se a temporada de testar a elasticidade dessa fraqueza. Esse movimento teve na eleição do deputado Severino Cavalcanti (PP-PE) para a presidência da Câmara dos Deputados seu momento inaugural. De lá para cá, o efeito estatístico do crescimento de 2004, sobre a base deprimida de 2003, vem se esvaindo geometricamente, encolhendo a base social e simbólica do governo, o que, por óbvio, repercute no Congresso Nacional.
A exemplo de generais que, cercados pelo inimigo, deixam-se guiar pelo autismo e, em vez de rearticular as tropas e refazer a estratégia, dão toque de avançar, Lula se deixa levar pelo canto da sereia de Palocci e manda acelerar a principal causa da crise de seu governo. Lula, pois, que se acautele.

Mãos ao alto
Antes que algum oportunista atribua a queda no número de homicídios em São Paulo – menos 29% entre 1999 e 2004 – à campanha pelo desarmamento, é bom saber que a tendência de redução já ocorria bem antes da entrega das armas, como pode ser comprovado no site da Secretaria de Segurança paulista. Aliás, no Rio de Janeiro o número de homicídios aumentou.

Livre
A Hidrelétrica Itaipu Binacional anunciou que vai aderir ao software livre. O diretor-geral brasileiro da estatal, Jorge Samek, explicou que “os programas de código aberto oferecem mais segurança”, “são menos vulneráveis a vírus” e “dão uma opção muito maior de fornecedores”. De quebra, Itaipu fará uma economia considerável de dinheiro. Hoje, a estatal gasta cerca de US$ 850 mil por ano em licenças de software.

Sinais
Quando as notícias sobre a Bolívia não passavam do rodapé de página dos “jornalões” brasileiros, esta coluna advertia, em nota publicada em 15 de dezembro passado e intitulada “Voz rouca”, que era tensa a situação naquele país. A nota dava conta ainda das fortes mobilizações encabeçadas pela Central Obreira Boliviana (COB) por entidades ligadas às comunidades indígenas pela aprovação da Lei do Hidrocaborneto. Acrescentava-se ainda que o paro -bloqueio de estradas e na porta de grandes empresas – era uma das principais formas de mobilização dos manifestantes.

Segurança virtual
Como identificar uma loja virtual segura, que cuidados tomar com senhas e dados pessoais? Como efetuar pagamentos seguros? Estas e outras questões sobre riscos ao fazer compras pela Internet estão respondidas na Cartilha do e-Consumidor, da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, que pode ser obtida em www.camara-e.net/e-consumidor

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Eve desenvolverá modelo de operação de Mobilidade Aérea Urbana

A Eve Urban Air Mobility, empresa da Embraer, e a Bristow Group Inc. (NYSE: VTOL), líder mundial em soluções de voo vertical, anunciaram, nesta...

China: Ampliar apoio à energia verde agrada banco de investimento

O Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (BAII) declarou que dá as boas-vindas ao anúncio da China de aumentar o apoio à energia verde...

XP: Preços de ativos podem sofrer na atual turbulência de mercado

Um dia depois do aumento de 1 ponto percentual da taxa básica de juros, a Selic (agora em 6,25% ao ano), pelo Comitê de...

Projetos de energias renováveis em substituição ao uso do diesel

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Eletrobras firmaram um Pacto de Energia para atuarem conjuntamente na busca de soluções...

Proposta atualiza regulamentação sobre as cooperativas de crédito

Texto em análise na Câmara dos Deputados promove uma série de modificações na Lei do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC), abordando o Projeto...