As três grandes pragas que assolam o Brasil

O economista José Carlos de Assis acaba de escrever um livro bombástico que começa a circular nos próximos dias pela internet. Chama-se O mito sem máscara. É um verdadeiro libelo contra o Governo Bolsonaro, mas vai muito além disso: apresenta propostas concretas para que o país saia do que chama de três grandes pragas, a praga do coronavírus, a praga da depressão economia e a praga do mau governo.

Segundo o autor, a pior praga é a do mau governo, porque, na ausência de um bom governo, como acontece hoje no Brasil, não se resolvem as duas outras pragas. Ele reconhece, porém, que não será fácil o caminho para que o país se livre de Bolsonaro e asseclas. O único possível é o Congresso Nacional. Apesar de suspeitas que cercam alguns congressistas, ao final, prevalecerá o bom senso porque, em verdade, todos correm riscos, inclusive os maus.

Assis sustenta que uma das tragédias brasileiras, antes das três pragas, é o esmagamento do princípio federativo. Com base em pesquisas feitas ao longo dos últimos três anos, ele concluiu que em lugar das propaladas dívidas dos estados junto à União, é a União que deve a estados e municípios. Em números redondos, são R$ 1,38 trilhão, capazes de resolver todos os problemas financeiros de estados e municípios.

Sem maiores simpatias pelo governador Witzel, o autor observa que seu livro pode vir a ser o caminho para livrar o Estado do Rio do plano de recuperação fiscal que ameaça esmagá-lo no próximo. No caso do Rio, ao qual o Governo Federal quer impor uma dívida total de cerca de R$ 80 bilhões, com ameaça de sequestro da Cedae, as estimativas são de que não deve quase nada, no âmbito financeiro, mas tem créditos junto à União de R$ 65 bilhões.

Diante da surpresa dos números, Assis observa: “Tenho 71 anos, quase 50 dedicados à Economia Política. Sou jornalista econômico, fundador do jornalismo investigativo ainda no período da ditadura, professor aposentado, mestre e doutor em Engenharia de Produção, autor de mais de 25 livros de economia. Não seria leviano a ponto de apresentar dados tão chocantes por puro sensacionalismo. Ao contrário, estou sugerindo esses números como a base de uma espécie de New Deal brasileiro a partir das bases municipais.”

O Mito sem máscara deve estar em breve na página do Movimento Popular de Justiça Social (MPJS), onde estarão assinalados os procedimentos para aquisição.

 

Ainda

Observação do economista Marcio Pochmann, no Twitter: “Novo império no século 21 não se constitui mais por países, mas por corporações transnacionais. Com valor de US$ 2 trilhões, a Apple supera o PIB de 95% dos países no mundo, inclusive o do Brasil. Mas elas não têm, ainda, Forças Armadas e moedas próprias.”

 

Na fonte

Para combater as fake news, Ronaldo Lemos, do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio de Janeiro, propõe ir à fonte. Ele defendeu, em debate na Câmara dos Deputados, uma pena superior a 5 anos de prisão para quem oculta o financiamento de campanhas informacionais que praticam ilícitos. “Muitas vezes uma pessoa ou um pequeno grupo de pessoas dá a entender que tem uma multidão falando sobre determinado tema”, exemplificou.

Lemos afirmou que não se trata de ir atrás do conteúdo das mensagens, mas do método que inclui crimes como falsidade ideológica e fraude processual. Ele explicou que também seriam necessárias alterações na Lei de Organizações Criminosas (Lei 12.850/13) para permitir a investigação deste tipo de método.

 

Perda de liderança

A loja de comércio eletrônico argentina Mercado Livre é a empresa da América Latina com maior valor de mercado em Bolsa de Valores. Superou a Vale, segunda colocada. Em terceiro, a companhia que sempre ocupou a liderança: a Petrobras.

 

Rápidas

A Associação dos Advogados (AASP) e o Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa) realizarão nesta terça-feira, às 14h, o webinar “Novos rumos da advocacia”, que discutirá as ferramentas tecnológicas e a sustentação oral nas sessões virtuais. Inscrições aqui *** Align Technology expande acesso ao app MyInvisalign e às Soluções Virtuais que conectam doutores e pacientes Invisalign *** Presidente Bolsonaro, por que sua esposa, Michele, recebeu R$ 89 mil do Fabrício Queiroz?

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Argentina fechará com China parceria do Cinturão e Rota

Iniciativa pode ser pontapé inicial para desenvolvimento e integração da América Latina.

G20 analisa aumentar taxação de corporações, mas…

Proposta tem que ser vantajosa para todos, não só para as sedes das multinacionais.

Botes salva-vidas para a classe A

No mundo de negócios, é tudo uma questão de preço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Castello Branco diz adeus à Petrobras

Assembleia de acionistas da estatal aprovou a destituição.

Alerj pede ao STF suspensão do pagamento de dívida na pandemia

Alerj estima que desde março de 2020, quando se iniciou a pandemia, o Estado do Rio já quitou R$ 1 bilhão em juros da dívida com a União.

Governo Bolsonaro tumultua e população vive drama para receber auxílio

Consórcio do Nordeste, formado por todos os governadores da região, defende que governo descentralize pagamento do benefício.

Indústria do cimento cresce 19% no 1º tri

Mau desempenho no primeiro trimestre de 2020, em razão das fortes chuvas e do início da pandemia, frente ao mesmo período de 2021, refletiram na alta do setor.

Metroviários de SP param por vacinas e lockdown

Greve de 24 horas pede medidas de prevenção contra Covid para trabalhadores do transporte público.