Atividade econômica cresceu 1,7% em fevereiro

BC registrou o 10º mês seguido de expansão da economia.

A atividade econômica registrou crescimento, em fevereiro, pelo 10º mês consecutivo. É o que mostra o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado hoje pelo Banco Central. Em fevereiro, o índice apresentou alta de 1,7% na comparação com janeiro, segundo dados dessazonalizados (ajustados para o período). Em relação a fevereiro de 2020, a expansão ficou em 0,98% (sem ajustes).

No primeiro bimestre comparado ao mesmo período de 2019, foi registrado crescimento de 0,23%. Em 12 meses terminados em fevereiro de 2021, houve retração de 4,02%.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic. O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos. Mas o indicador oficial, com metodologia diferente do IBC-Br, é o Produto Interno Bruto, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado trimestralmente.

Segundo Felipe Sichel, estrategista-chefe do Banco Digital Modalmais, o IBC-Br “surpreendeu positivamente e registrou crescimento de 1,7% para o mês de fevereiro, acima das expectativas dos agentes de mercado (inclusive as nossas). Na leitura anual, crescimento de 0,98%. Além disso, o indicador para o mês de janeiro foi revisado para cima, de 1,04% para 1,25%.”

“Os indicadores mensais do IBGE haviam registrado leituras opostas para fevereiro, com a PIM caindo -0,7% e a PMS crescendo 3,7%. O IBC-Br ratifica um crescimento forte da economia nos dois primeiros meses do ano, mesmo com a ausência do auxílio emergencial e o recrudescimento da pandemia. As leituras para os dois primeiros meses do ano sugerem um PIB mais forte para o primeiro trimestre de 2021, porém, as restrições a mobilidade impostas em diversas cidades devem reverter esse movimento de alta para o mês de março”, diz o analista.

 

Com informações da Agência Brasil

Leia também:

Fiocruz: pandemia pode manter níveis críticos ao longo de abril

Artigos Relacionados

ONS já prevê possibilidade de importar energia

O cenário energético do país permanecerá “sensível”, com acionamento de usinas termelétricas, que encarecem a conta de luz. A avaliação é do Operador...

Elevação de custos de construção inviabiliza Casa Verde e Amarela

Preços dos materiais e equipamentos subiram 34% nos últimos 12 meses.

Aneel pode reajustar ainda mais tarifa de energia em agosto

IPCA deve ser em todo o mês de julho de +0,88%, sendo maior devido a todo o impacto do reajuste dentro da bandeira vermelha nível 2.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

KPMG é alvo de críticas por auditorias em bancos ingleses

A KPMG, empresa que presta serviços de auditoria, enfrenta uma nova onda de críticas sobre a qualidade das seus trabalhos nos bancos, depois de...

Airbus inaugura projeto de aeronaves A350 na China

A Airbus inaugurou seu projeto de aeronaves A350 em seu centro de conclusão e entrega de fuselagem larga em Tianjin, norte da China. É...

Plataforma P-70, na Bacia de Santos, alcança capacidade de projeto

A P-70, localizada no campo de Atapu, na porção leste do pré-sal da Bacia de Santos, atingiu em 12 de julho sua capacidade de...

BC amplia iniciativas de ESG para suporte ao crédito

As recentes iniciativas regulatórias do Banco Central do Brasil (BC) para intensificar as divulgações relacionadas a questões ambientais, sociais e de governança (Environmental, Social...