Atividades fabris da China desaceleram em meio a COVID-19 e incertezas

As atividades industriais da China desaceleraram em março, com o país enfrentando pressões declinantes, incluindo o ressurgimento de infecções pelo COVID-19 no mercado interno e as crescentes incertezas geopolíticas.

Funcionários operam na oficina de montagem final de uma empresa automobilística, na cidade de veículos de nova energia de Jinhua, Província de Zhejiang, leste da China, 17 dez, 2021. (Foto por Hu Xiaofei/Xinhua)

Xinhua - Silk Road

Beijing, 31 mar (Xinhua) — As atividades industriais da China desaceleraram em março, com o país enfrentando pressões declinantes, incluindo o ressurgimento de infecções pelo COVID-19 no mercado interno e as crescentes incertezas geopolíticas.

O índice de gerentes de compras (PMI, sigla em inglês) do setor manufatureiro da China caiu para 49,5 em março, de 50,2 em fevereiro, mostraram dados do Departamento Nacional de Estatísticas (DNE) nesta quinta-feira.

Um número acima de 50 indica expansão, enquanto uma leitura abaixo reflete contração.

Os aglomerados de surtos epidêmicos em todo o país, juntamente com o aumento das incertezas geopolíticas globais, afetaram a produção e a operação das empresas, observou o estatístico sênior do DNE, Zhao Qinghe.

Impulsionado pela alta dos preços das commodities a granel no mercado internacional, o subíndice que mede os preços de compra das principais matérias-primas subiu 6,1 pontos percentuais de fevereiro para 66,1, e o de preços no portão da fábrica ficou em 56,7, subindo 2,6 pontos percentuais em relação ao mês passado.

A produção e a demanda do mercado no setor manufatureiro enfraqueceram no mês passado, com o subíndice de produção recuando 0,9 ponto percentual, para 49,5, enquanto o de novos pedidos caiu 1,9 ponto percentual, para 48,8.

Empresas em algumas regiões interromperam temporariamente ou totalmente a produção devido à pandemia, enquanto a produção e a operação das empresas upstream e downstream também foram afetadas, disse Zhao.

Algumas empresas sofreram o impacto das incertezas geopolíticas, uma vez que os seus pedidos no exterior foram cancelados ou interrompidos, acrescentou-o.

Em contraste à tendência geral de queda, o setor de alta tecnologia continuou em expansão, com o seu PMI positivo em 50,4, demonstrando a sua alta resiliência.

Os dados também mostraram que as grandes empresas mantiveram uma operação estável este mês, com o PMI em 51,3. O PMI das médias empresas entrou na zona de contração em 48,5, enquanto o das pequenas empresas ficou em 46,6.

As atividades comerciais no setor não manufatureiro também foram afetadas pelos ressurgimentos do COVID-19, disse Zhao, observando que o PMI para atividades comerciais no setor de serviços ficou em 46,7, apresentando uma queda de 3,8% em relação ao fevereiro.

Empresas em setores como transporte ferroviário, aviação, hospedagem e alimentação estão enfrentando uma pressão crescente, enquanto setores como telecomunicações, transmissão por satélite, como também serviços financeiros e monetário, continuam em expansão.

A expectativa geral de negócios do setor de construção se fortaleceu, com o subíndice de atividades empresariais do setor em 58,1 em março, aumentando 0,5 ponto percentual em relação ao mês anterior.

Com a economia enfrentando ventos contrários em casa e no exterior, o país se comprometeu a implementar mais políticas, incluindo uma alocação de 3,65 trilhões de yuans (cerca de 575 bilhões de dólares) em títulos de propósito específico para governos locais, para aumentar as demandas e ancorar as expectativas do mercado.

Uma reunião executiva do Conselho de Estado da China, realizada na terça-feira, reiterou a posição de que “políticas para manter a economia estável devem ser introduzidas sempre que possível, nenhuma política que afete negativamente as expectativas do mercado será introduzida”, enquanto prometendo mais medidas a fim de sustentar o crescimento econômico. Fim

Leia também:

Lucro líquido do Industrial Bank aumenta 24,1% em 2021

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Comércio da China com países do Cinturão e Rota registra crescimento

Os laços econômicos e comerciais da China com os países ao longo do Cinturão e Rota se fortaleceram significativamente na última década, afirmou Sheng Qiuping, vice-ministro do Comércio da China, nesta sexta-feira.

Produção de chá eletrificada impulsiona indústria de chá na China

A produção de chá eletrificada na Província de Hunan, na região central da China, um dos setores de eletrificação rural promovidos pela State Grid Hunan Electric Power Co., Ltd., está ajudando a indústria local de chá a prosperar em uma forma de produção mais verde e eficiente.

JD.com acompanha sua receita líquida crescer 18% no primeiro trimestre

A gigante do comércio eletrônico da China, JD.com, observou sua receita líquida aumentar 18% ano a ano no primeiro trimestre deste ano, informou o China Securities Journal.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás

Brasil tenta ampliar diálogo com a UE

Debate da recuperação econômica nas duas regiões e discussão sobre as perspectivas das políticas fiscais