Ato falho

Durante seminário promovido, sexta-feira, no Rio, pela agência classificadora de risco Standard & Poor”s (S&P), o diretor de Risco Soberano e Finanças Públicas Internacionais da S&P, David Beers, usou mais de uma vez a palavra rendimento quando se referia aos critérios para definição do risco soberano. A confusão é natural, já que, quanto maior o risco, maior o rendimento (juros) a serem pagos pelos países aos investidores em seus títulos.

Cotação
São Paulo começa o ano cotada como a segunda melhor cidade da América Latina para fechar negócios na América Latina. A classificação é do ranking da revista AméricaEconomia, que coloca a capital paulista ao lado de Santiago, do Chile, em segundo lugar, atrás apenas de Miami. Em relação ao ano passado, porém, São Paulo recuou uma posição, já que, em 2002, ficou empatada em primeiro lugar com a cidade norte-americana. Na sua próxima edição que começa a circular no Brasil a partir desta segunda-feira, a revista aponta nove cidades brasileiras entre num ranking de 38 melhores. O Rio está em 12º lugar.

Sessentona
O presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Francisco Fausto, participa nesta segunda-feira de bate-papo virtual no sítio iG, a partir das 13h. Francisco Fausto conversará com os internautas, entre outros assuntos, sobre os 60 anos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que serão comemorados neste 1ºde maio. O bate-papo terá aproximadamente uma hora de duração e qualquer pessoa com conexão à Internet poderá participar.

Bombardeio
A BR 101, uma das principais estradas de ligação entre o Sudeste e o Nordeste, é um tapete no Espírito Santo. Quando se entra no Estado do Rio de Janeiro, porém, parece que se chegou a Bagdá. A rodovia passa pelo principal pólo produtor de petróleo do Brasil (mais de 80% da produção nacional) e sua recuperação seria, no mínimo, uma questão de bom senso e retorno econômico. Autoridades do governo fluminense vêem o abandono da estrada no Rio como mais uma mostra do descaso do governo federal com o estado.

Mandioca
O empresário João Eduardo Pasquini, de Nova Esperança (PR), é o novo presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Amido de Mandioca (Abam) para os próximos dois anos. Pasquini sucederá a Mauricio Yamakawa e toma posse, junto com os novos diretores, no fim do mês que vem. O presidente eleito dará prosseguimento aos projetos iniciados na gestão atual, de modo a se atingir a meta de 2,2 milhões de toneladas de produção de amido de mandioca nos próximos oito anos.

Planos
O presidente Lula e o ministro do Turismo Walfrido dos Mares Guia, lançam, na próxima terça-feira, o Plano Nacional de Turismo (PNT). Entre as metas para o setor para serem implantadas até 2007 – um ano após o fim do mandato de Lula – a principal é a geração de 1,2 milhão de empregos. O PNT prevê, ainda, ampliar em 30% a oferta de produtos turísticos para comercialização e geração de US$ 8 bilhões, além do aumento para 60 milhões de desembarques nos vôos domésticos e para nove milhões de turistas estrangeiros no Brasil.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMalandragem
Próximo artigoO medo venceu a esperança

Artigos Relacionados

Não, a Petrobras não quebrou

Na época em que os preços dos combustíveis não eram descontrolados, caixa da estatal era superior ao atual.

Hood Robin e o ICMS nos combustíveis

Reduzir impostos tira da sociedade para dar a poderosos.

Governo sabota emprego doméstico

Desconto no Imposto de Renda, que acabou, incentivava a assinatura da carteira.

Últimas Notícias

O cenário da construção civil para 2022

Por Victor Gomes.

Sai edital da primeira desestatização de portos no país

Em Vitória a capacidade de movimentação portuária é de 7 milhões de toneladas

‘Olhos de Água’, romance delicado e apaixonante

Por Paulo Alonso.

CoronaVac é incluída no plano de vacinação para crianças

Governo vai pedir informações a estados para saber quantas doses vão precisar

Receita abre segunda-feira consulta a lote residual do IR

Total das restituições atinge R$ 281,9 milhões