Atolados

Se a Feema – órgão que cuida de licenciamento ambiental no Estado do Rio de Janeiro – fechasse hoje seu protocolo, levaria seis anos para zerar a montanha de pedidos que mofam (literalmente) no degradado prédio que ocupa em São Cristóvão. O órgão deseja dobrar a equipe de fiscais para poder atender à demanda fluminense.

Vale o escrito
Para justificar a negativa do Governo Lula a compartilhar com estados e municípios 30% – 20% para os primeiros e 10% para os últimos – dos recursos arrecadados com a CPMF, o ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, alegou não fazer sentido os governadores “quererem nos retirar um dos tributos que temos para financiar investimentos.” No entanto, a Lei 9.311, de 24 de outubro de 1996, que instituiu a CPMF, determina, em seu artigo 18, que “o produto da arrecadação da contribuição de que trata esta lei será destinado integralmente ao Fundo Nacional de Saúde, para financiamento das ações e serviços de saúde”. Essa restrição é reforçada pelo parágrafo único, que veda “a utilização dos recursos arrecadados com a aplicação desta lei em pagamento de serviços prestados pelas instituições hospitalares com finalidade lucrativa”.

Conta outra
Ou seja, a utilização de recursos da CPMF para investimentos que não exclusivamente em Saúde não é permitido pela lei. Advogado e futuro ministro da Justiça – segundo informação compartilhada pelo atual ocupante do cargo, Márcio Thomaz Bastos, com o governador de Santa Catarina, Luiz Henrique Lima (PMDB) – Genro vai ter de encontrar melhores argumentos, em lugar de ignorar a lei, para se contrapor ao pedido dos governadores. Estes, aliás, frisaram que o dinheiro da CPMF que venha a ser repassado a estados e municípios terá de ser aplicado exclusivamente na Saúde.

Saúde da banca
Na verdade, o dinheiro da CPMF não aplicado na Saúde, como determina a lei, não vai para os investimentos, como disse Genro. Ele serve mesmo é para engordar o pagamento de juros, perversão social que, por aqui, atende pelo nome de superávit primário. Se o Governo Lula cumprir a promessa de passar a destinar parte da CPMF ao financiamento da Previdência Social, em lugar de engordar o superávit primário, resgatará o cumprimento da Constituição de 1988, que, em seu artigo 194, afirma que a Seguridade Social compreende a Saúde, a Previdência Social e a Assistência Social.

IRB
As inscrições para o concurso público realizado pelo IRB-Brasil Re estarão abertas de 2 a 16 de fevereiro. Os cargos são para nível superior, de advogado e analista, nas áreas Geral (Resseguro, Financeira e Administrativa) e de Informática. O salário inicial é de R$ 3.161,46. Mais detalhes em www.iadenet.com.br

Faxina
A concessionária que toca a Rodoviária Novo Rio precisa caprichar na limpeza do terminal, um dos portais de entrada da Cidade Maravilhosa. Isso para não falar na necessidade urgente de uma reforma e modernização do local.

Uau!
Brasileiros que queiram visitar a Jamaica no período de 1 de fevereiro a 15 de maio precisarão de um visto especial. A consulesa honorária da Jamaica no Brasil, Maria Pia Bastos-Tigre, explica que exigência é uma das medidas de segurança tomadas para a 30º Copa do Mundo de Críquete, que acontece nos países caribenhos de 11 de março a 28 de abril. Mais informações sobre o visto no site www.caricom.org

Carnaval
O ex-secretário fluminense de Energia Wagner Victer acredita “cegamente” que o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) irá aprovar, na sua próxima reunião, que deve acontecer nos próximos 15 dias, a construção da usina nuclear de Angra III. ” O adiamento da reunião do último dia 30 se deu em função de a ministra Chefe da Casa Civil, Dilma Rouseff ter vindo Rio para se reunir com o governador Sérgio Cabral. O conselho é composto por diversos ministros. Eu participarei dessa reunião porque ainda não teve a eleição para a escolha do novo representante dos estados”, comentou. Confiante, arrematou: “Se o CNPE não aprovar a construção de Angra III eu me vestirei de baiana”.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorReunião III
Próximo artigoFora da LRF

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Copom elevou taxa de juros em 1% para 6,25% ao ano

Aguardamos agora a ata que será divulgada na próxima terça-feira para maiores informações sobre a trajetória da taxa Selic.

Alemanha escolhe sucessor de Merkel no próximo domingo

Eleições deverão ser as mais concorridas dos últimos anos; pesquisas indicam vitória do SPD, social-democrata.

Reajuste salarial fica abaixo da inflação em agosto

Fipe: não houve aumento mediano real como resultado de negociações nos últimos 12 meses; desde setembro, índice tem oscilado de -1,4% a zero.

Clima positivo no exterior deve beneficiar índice Bovespa

Mercado internacional opera no positivo motivado por noticiário sobre Evergrande.

Evergrande, Fed e Copom

Bovespa encerrou o segundo dia de alta com +1,84% e índice em 112.282 pontos, mas na máxima chegou a atingir 113.321 pontos.