Aécio x Aécio

A defesa apaixonada do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), de uma descentralização de recursos que beneficie estados e município deveria ser seguida de fortes críticas ao deputado Aécio Neves (PSDB-MG). Como presidente da Câmara durante parte do Governo FH, o tucano foi um dos principais garantidores da criação de contribuições e outros tipos de tributos destinados apenas à União.

Mau gasto público
Mais grave, no entanto, do que a mudança de postura de Aécio ao trocar o Legislativo pelo Executivo é a razão da defesa do aumento da carga tributária perpetrada por ele. Como mostra estudo dos pesquisadores José Roberto Afonso e Érica Amorim Araújo, divulgado em maio de 2004, entre 1995 e 2000 – período do interminável Governo FH – as receitas da União, dos estados e dos municípios cresceram 7,9 pontos percentuais do Produto Interno Bruto (PIB). Desse total, apenas 2,5% retornaram à sociedade na forma de bens e serviços. Em contrapartida, 67,5% foram torrados no pagamento de juros da dívida pública. Loquaz e defensor de “maior eficiência” quando se trata de gastos públicos não-financeiros, o governador mineiro, porém, cala-se quando a elevação da carga tributária serve para cevar rentistas e especuladores.

Maravilhosa
A Nestlé programou uma série de ações no Rio de Janeiro até o final deste ano. Entre eles, no dia 23 de novembro, a companhia promove o Seminário Nestlé Brasil Global e traz para o país o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan, que fará uma palestra para 400 líderes empresariais sobre “Criação de Valor Compartilhado”, no Copacabana Palace.
Também em novembro, a empresa patrocina nas areias cariocas uma das etapas do campeonato mundial de Street Skate e o espetáculo Momentos Mágicos Disney, uma parada, inédita na América do Sul, em que se espera reunir mais de 500 mil pessoas ao longo da orla de Copacabana. Em dezembro, a Nestlé promove um evento de vela. Assinando a campanha, da agência MPM, o mote “Rio Faz Bem Nestlé”.

Limpo
A Thech Desinfecção, empresa de capital 100% nacional, inaugura nesta quinta fábrica em Cotia (SP). A empresa produzirá sanitizantes específicos para diferentes segmentos, como agrícola, alimentício, farmacêutico, veterinário, entre outros. A empresa se associou à Peróxidos do Brasil, do grupo belga Solvay, maior produtor mundial de produtos peroxidados. “Tendo em mãos o insumo e o processo de envasamento do produto será possível criar fórmulas inovadoras. Com isso, pretendemos ampliar nossa carteira de clientes, que hoje conta com mais de 25 segmentos atendidos”, fala o diretor comercial da Thech, Antonio Camilo Santos.

Incompetência premiada
Um protesto, nesta quarta, às 17h, contra o aumento de 13% na tarifa das barcas que fazem o trajeto Rio-Niterói. É dessa forma que o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembléia Legislativa do Rio que apura os acidentes ocorridos no sistema aquaviário do estado, deputado Gilberto Palmares (PT), pretende denunciar o abusivo aumento, a partir de 1 de setembro, de R$ 2,47 para R$ 2,80, após meses de maus serviços prestados pela concessionária, com atrasos nas viagens e acidentes.

Incompetência premiada – 2
A diretoria do BNDES aprovou apoio financeiro no valor de R$ R$ 423 milhões à Concessão Metroviária do Rio de Janeiro. Os recursos serão destinados ao aumento da capacidade de transporte de passageiros, à redução do intervalo entre trens e à redução do tempo de viagem.  O objetivo do Metrô Rio é ampliar o número de usuários atendidos, passando dos atuais 550 mil para 1,1 milhão de usuários/dia, em 2024. O morador do Rio pena para utilizar o transporte metroviário, com composições cheias e a tarifa mais alta do Brasil.

Receita recua
Após vários anos de crescimento praticamente ininterrupto, as receitas administradas (soma dos principais impostos e contribuições recolhidos pela Receita Federal) caíram cerca de R$ 26,5 bilhões, em termos reais (descontada a inflação do período), no primeiro semestre de 2009, frente a igual período de 2008. Para avaliar as causas dessa queda, bem como analisar as desonerações feitas pelo governo para enfrentar a crise, o diretor de Estudos Macroeconômicos (Dimac) do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), João Sicsú, participa de entrevista, nesta quarta-feira, às 11h, na sede do Ipea, em Brasília.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCapital das duas rodas
Próximo artigoDoença midiática

Artigos Relacionados

SUS poderia ter salvado 338 mil norte-americanos

Assistência à saúde universal pouparia 1/3 das vidas na pandemia.

Ricaços da indústria foram poupados de perdas

Ações de empresas de tecnologia derreteram.

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Últimas Notícias

Ovo aumentou 202,13% acima da inflação oficial

Pesquisa do IBPT analisou o preço de 40 produtos, entre março de 2020 e maio de 2022.

Exterior misto deve acrescentar volatilidade nos negócios locais

Nesta quarta, dólar também ganha força ante moedas emergentes e ligadas a commodities, o que deve pressionar o real.

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil

Regulador divulga primeiro balanço sobre o 5G em Portugal

No final do primeiro trimestre, já havia 2.918 estações de rede 5G espalhadas por 198 cidades (64% das cidades)