23.8 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 25, 2021

Aumento

A Odebrecht pode vir a ter problemas na Venezuela. Trabalhadores da Linha 3 do Metrô de Caracas, controlada pela empresa brasileira, criticam-na pelo “salário de fome” e solicitaram uma audiência com o presidente Hugo Chávez.

Nada
“O PAC não é nada.” A crítica é do cientista social Cesar Benjamin, ao refutar as comparações, reiteradas pelo presidente Lula, entre o PAC e o Plano de Metas, do Governo JK, e II Plano Nacional de Desenvolvimento (PND), da administração Geisel. Para Benjamin, o programa de Lula é “apenas uma catalogação de projetos pré-existentes, quase sempre miúdos, concebidos isoladamente, sem visão sistêmica ou capacidade estruturante, sem perspectiva histórica, sem vocação de produzir mutações”, sendo ainda desautorizado pela política macroeconômica.
“A União deve investir 0,6% do PIB, e as estatais, 3,7%. Nem esses diminutos recursos são novos, pois estavam previstos no Orçamento ou nos planos das empresas, especialmente Petrobras e Eletrobrás. A gestão macroeconômica hostil ao crescimento se mantém: o superávit primário e os juros permanecerão altos, o câmbio ficará onde os especuladores desejam. Continuamos crescendo menos que a média do mundo, perdendo posições”, avalia.

Espetáculo
Benjamin acrescenta que para suprir a ausência de projetos capazes de mudar radicalmente a estrutura produtiva do país, como ocorreu com o Planos de Metas e o II PND, a rotina do governo tornou-se “um permanente espetáculo”, na qual “o presidente não se constrange em cumprir uma agenda de vereador federal, inaugurando, freneticamente, insignificâncias e promessas”. “Comporta-se como um animador de auditórios. É ágil para discursar, mas seu governo não executa: nos últimos meses, apenas 12% dos recursos anunciados foram efetivamente desembolsados. As claques aplaudem. O povo gosta. Políticos sôfregos pegam carona. E o Brasil não vai a lugar nenhum”, sentencia.

Feira
A especulação com alimentos corre solta na Venezuela. Depois do leite, agora é a vez de peixes e frutos do mar, que começam a sumir das prateleiras dos supermercados. No último sábado, o Governo Federal chegou a organizar uma grande feira, em três pontos da capital do país, para vender 200 toneladas desses produtos.

Mérito
Termina nesta sexta-feira a votação para o Prêmio Contabilista do Ano 2007. O projeto é realizado pela Faculdade Moraes Júnior-Mackenzie Rio e pelo Instituto Brasileiro de Contabilidade. Estudantes de contabilidade e pessoas que atuam no ramo podem votar em um dos quatro nomes indicados para receber a homenagem pelo site www.mackenzierio.edu.br

Uniforme
Pouco antes de sair para sua primeira semana de trabalho nas obras do PAC na Favela do Alemão, na Zona da Leopoldina do Rio, um engenheiro recebeu ligação aflita da mulher. Ela queria alertá-lo para não usar qualquer roupa na cor vermelha, identificada com facção criminosa adversária da que domina a área. Assustado, o engenheiro seguiu o conselho e foi checar a informação com seu supervisor. Diante da confirmação, queixou-se de não ter sido avisado da proibição.

Manipulação 100%
Órgãos empresariais e midiáticos que acusam a administração Cristina Kirchner de manipular os índices de inflação na Argentina estão com um problema, no mínimo, metodológico. Insatisfeitos com a inflação de 1,1% apurada mês passado pelo Indec – o equivalente ao IBGE local – tais críticos estimam que, na verdade, o indicador variou de 2% a 4%. Ou seja, reivindicam como natural uma margem de erro de 100%.

Preferência
Estranho o site do Procel, programa de economia de energia elétrica do governo, recomendar, na área de coletores solares, o uso de “tubos de cobres (sic), que são comprovadamente mais duráveis” para a rede de água quente. Os tubos plásticos especialmente desenvolvidos para tal fim também são duráveis e comprovadamente mais baratos.

Marcos de Oliveira e Sérgio Souto

Artigo anteriorTibete virtual
Próximo artigoPrevisões
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Incerteza da população ou dos mercados?

EUA e Reino Unido espalham suas expectativas para os demais países.

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.