Aumentos nos preços do diesel agravam crise no transporte público

Alta do diesel compromete a recuperação do setor de transporte público, que registra prejuízo de mais de R$ 16,7 bi.

A Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) criticou em nota o aumento do preço do diesel. O combustível move a frota nacional de ônibus urbanos e de caráter urbano e é um insumo fundamental para a prestação do serviço essencial à população.

De acordo com a entidade, o diesel responde em média por 26,6% do custo total das empresas operadoras; como os reajustes aplicados ao diesel este ano representam uma alta acumulada de 51% no preço do combustível, o impacto direto no custo das empresas operadoras do transporte público por ônibus urbano é de 13,5%, o que deve ser repassado, de imediato, para as tarifas públicas naqueles sistemas de transporte que não têm subvenção pública.

Segundo a NTU, a alta do diesel nos níveis atuais compromete de forma irreversível a recuperação do setor de transporte público, que registra prejuízo de mais de R$ 16,7 bilhões acumulado no período de março de 2020 a junho de 2021 em função da queda da demanda de passageiros pagantes, resultado das medidas de isolamento social para a contenção da pandemia da Covid-19. A crise já custou mais de 87 mil postos de trabalho no setor e levou à interrupção definitiva das atividades de 36 empresas operadoras.

“A NTU apela ao Governo Federal, aos governadores dos estados e à direção da Petrobras no sentido de que seja buscada uma solução compartilhada para essa questão, que conduza a uma nova política de preços que equacione o preço do diesel e demais combustíveis de forma efetiva e permanente, evitando altas expressivas e sucessivas que comprometem a prestação de serviços públicos, geram impactos inflacionários e afetam negativamente todos os brasileiros, em especial os mais vulneráveis”, finaliza a nota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Venda de imóveis novos em SP mantém estabilidade em outubro

Em valores monetários, houve queda do Valor Global de Vendas em relação a outubro de 2020.

Aumento do número de juízes dos TRFs é sancionado por Bolsonaro

Lei 14.253, de 2021 não gera aumento de despesas.

Alta dos juros já impacta concessão de crédito imobiliário

Em outubro, o volume de crédito imobiliário alcançou a marca de R$ 17,1 bi.

Últimas Notícias

O leilão beneficente da Jaguar Parade

Fundos se destinam à conservação de onças-pintadas em seus habitats.

Venda de imóveis novos em SP mantém estabilidade em outubro

Em valores monetários, houve queda do Valor Global de Vendas em relação a outubro de 2020.

Nova energia, fabricação de equipamentos de tecnologia e PMEs em 2022

O mercado de ações A-Share da China parece positivo para o próximo ano. Novas energias, fabricação de equipamentos de alta tecnologia e pequenas e médias empresas (PMEs) são áreas com grande potencial de investimento, de acordo com uma pesquisa recente realizada com 109 especialistas de indústrias na gestão de ativos.

Mais de 100 milhões de macarrão “fedorento” chinês entregues em 2021

A Região Autônoma de Guangxi da Etnia Zhuang, no sul da China, entregou este ano mais de 100 milhões de pacotes de sua especialidade de macarrão de arroz, conhecida como "Luosifen" em chinês.

Escala da indústria de big data chinesa excederá 3 trilhões em 2025

A escala da indústria de big data da China tem a previsão de superar 3 trilhões de yuan pelo final do ano 2025, de acordo com o plano de desenvolvimento para a indústria de big data, durante o período do 14º Plano Quinquenal divulgado pelo Ministério da Indústria e Informatização (MIIT, sigla em inglês) nesta terça-feira.