Au$teridade $eletiva

Quem se queixa dos salários de ascensoristas, motoristas, copeiros e outros empregos de baixa qualificação, deve ficar ainda mais chocado com os salários pagos pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). No FMI, os menores salários, para motoristas, variam de US$ 2.360 (cerca de R$ 5,9 mil) a US$ 3.538 (cerca de R$ 8,8 mil). No topo dos marajás, o diretor-gerente do FMI, Rodrigo Rato, embolsa US$ 31.365 (cerca de US$ 78,4 mil) mensais, mais uma ajuda de custo de US$ 5.165 (cerca de US$ 12,9 mil) por mês. Tudo isso, livre de impostos, tanto nos Estados Unidos, quanto no país de origem. Pelo visto, austeridade para o fundo só a imposta aos outros, como governos submissos.

Disputa aérea
Não bastassem os muitos problemas que a Varig já enfrenta, os funcionários da companhia aérea travam uma disputa para saber que entidade os representará na justiça: sindicatos ou a Associação de Pilotos da Varig (Apivar). Na última sexta-feira o grupo de juízes da 8ª Vara Empresarial que acompanha a recuperação judicial da empresa negou aos sindicatos dos empregados o direito de representar a totalidade da classe. Os advogados dos credores trabalhistas vão interpor recurso, nesta quarta-feira, junto à 4ª Câmara do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.
Para o advogado Ronaldo Cramer, do escritório Ivan Nunes Ferreira Advogados Associados, que assiste a todos os seis sindicatos de trabalhadores da Varig, “nenhum plano de reestruturação da companhia pode ser votado antes que esta questão seja sanada”.

Ética
Estão abertas as inscrições para o Congresso Brasileiro de Comunicação no Serviço Público, que será realizado nos dias 20 e 21 de outubro na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Tendo como tema central “Ética na comunicação pública”, o encontro debaterá a crise do mensalão e a cobertura da imprensa, o uso do blog na política e na imprensa, os caminhos do combate à corrupção, entre outros assuntos. Os debates reunirão, entre outros, Edson Vidigal, presidente do Superior Tribunal de Justiça, Marcelo Beraba, ombudsman da Folha de S.Paulo, Armando Rollemberg, diretor de Comunicação Social do Senado, Mauro Salles, da Publicis Salles Norton, e Audálio Dantas, da ABI. As inscrições podem ser feitas diretamente através do site www.megabrasil.com

Pesquisa de ponta
Depois de cinco anos de pesquisa com células tronco, o Hospital Pró Cardíaco, em parceria com o Governo do Rio de Janeiro e a Prefeitura de Petrópolis, inaugura nesta quinta-feira a empresa Excellion, que começa a produzir ainda este ano tecidos humanos e a manipulação de células tronco para cardiopatias graves. Em 2006 já será possível tratamentos de queimaduras e doenças cardíacas na rede pública e privada de saúde.

Troca
O deputado estadual fluminense Aurélio Marques troca esta semana o PL pelo PMDB, engordando o partido do casal Garotinho.

Abulia
Cerca de 16 anos depois de verem os neoliberais tomarem o poder no mês, os poloneses estão cada vez mais apáticos. Nas eleições parlamentares realizadas no último fim de semana, apenas 38,3% dos eleitores compareceram às urnas. O presidente do país, Aleksander Kwasniewski, preferiu atribuir a abstenção de 61,7% – cerca de dois terços do eleitorado – ao “cansaço e à desilusão dos eleitores com a política”, sem, no entanto, nominar os culpados por essa fadiga dos poloneses com a política.

Isenção
As pessoas portadoras de deficiência terão isenção do pagamento de taxas estaduais para tirar ou renovar a carteira de motorista no Rio de Janeiro. É o que determina o Projeto de L2.318/05, do deputado Paulo Melo (PMDB), aprovado nesta terça-feira. O parlamentar, no entanto, acredita que o projeto pode beneficiar até 100 mil pessoas. A governadora tem 30 dias para sancionar a lei.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCARTÃO DE CRÉDITO
Próximo artigoHerança petista

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...