Automação das matrículas acelera com o uso de biometria facial

Cresce procura por soluções tecnológicas de Reconhecimento Ótico de Caracteres para operações como cadastro dos alunos nos sistemas escolares

Em todos os períodos de volta às aulas as instituições de ensino enfrentam uma operação de guerra. Preparar dezenas de funcionários para receber documentação, analisar, alimentar o sistema e seguir com a matrícula de dezenas ou centenas de milhares de alunos. Assim como ocorre em todo conflito bélico, este não foge à regra e sempre são registradas muitas perdas, principalmente em termos de desperdício da força de trabalho que poderia estar sendo empregada em tarefas mais estratégicas. Com a transformação digital, as escolas e faculdades aceleram a busca por soluções tecnológicas para automatizar este processo.

Prova disso é que a CredDefense, empresa especialista do mercado de soluções antifraude, acaba de anunciar o fechamento de contratos para implantar em quatro instituições de ensino superior um sistema que permite processar toda a documentação dos alunos de forma 100% digital.

O gerente de Projetos da CredDefense, Alexander Rodrigo Cuadros, explica que a automação proporcionada pela empresa é implantada com base na tecnologia OCR, sigla em inglês para Reconhecimento Ótico de Caracteres. Ela possibilita a inserção da documentação sem que seja necessário um funcionário digitar dados como o número do RG, por exemplo. “O aluno recebe um SMS com um link para fazer a matrícula. Leva de dois a três minutos para preencher tudo”, explica.

Inteligente, a tecnologia é capaz de identificar os diferentes tipos de documentos pessoais como RG, CPF, histórico escolar de forma a evitar erros de preenchimento, acidentais ou não. “Além de garantir organização, o sistema é assertivo”. Resumindo, o OCR extrai as informações e as entrega às instituições devidamente tabuladas em seus bancos de dados.

De acordo com o CEO da CredDefense, José Luís Volpini, o ingresso da empresa no ramo educacional começou com um projeto piloto no ano passado, mas os contratos foram efetivamente fechados neste semestre. “Buscamos um crescimento orgânico, com negociações evoluindo para todo o mercado educacional”, diz Volpini.  Além de universidades e faculdades, a CredDefense quer oferecer seus serviços para escolas de ensino fundamental e médio e para escolas que oferecem cursos complementares como cursinho pré-vestibular, cursos preparatórios para concursos públicos, Educação a Distância e escolas de idiomas, entre outras empresas da área.

O gerente de Projetos explica ainda que a experiência que a companhia tem com biometria facial permite automatizar outros processos, além da matrícula do estudante. Um aluno que perdeu a senha de acesso ao site da instituição pode recuperá-la de forma segura por meio de biometria feita a partir da câmera do próprio celular. Dá até para assinar eletronicamente um contrato entre aluno e escola. “Não existe assinatura mais segura do que a própria face do aluno”, diz Cuadros.

Sobre a CredDefense

Somos uma plataforma de soluções antifraude com emprego em biometria facial e outras soluções, atuando em diversos setores como bancos, financeiras, fintechs, varejos, locadoras de veículos e logística.

Para mais informações acesse : www.creddefense.com.br.

Artigos Relacionados

Furto e roubo de cabos causam apagão nas telecomunicações

São 4,6 mil km de fios, um aumento de 34% nos casos, se comparado a 2020, ano no qual prejuízo foi de R$ 1 bilhão.

CNPq: falta de verbas pode ter causado apagão em servidor

Segundo revista, sem cópia de segurança, 'Governo Federal omite que pode ter perdido milhares de dados referentes à produção científica no Brasil'.

Com 5G, ISPs democratizam a prestação de serviços

Integradora de telecomunicações pretende triplicar volume de parceiros até o fim do ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Mercado de TI é alavancado pela pandemia

Tetris IT, empresa que desenvolve projetos de inovação digital, cresceu 300% em 2020.

Ações da ClearSale valorizam mais de 20% na estreia na B3

A ClearSale (ticker CLSA3) concluiu nesta sexta-feira a sua oferta pública inicial (IPO) na B3. A oferta movimentou R$ 1,3 bilhão sendo que, apenas...

Edital da Oferta Permanente inclui 377 blocos

A Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural (ANP) publicou nesta sexta-feira nova versão do edital da Oferta Permanente, com a inclusão de 377...

Multa de R$ 500 mil para ‘fake’ sobre eleição

Uma multa de R$ 500 mil, caso repita as manifestações que questionem os últimos pleitos presidenciais realizados no país, faz parte uma ação que...

Bacia de Campos recua com redução drástica de investimentos

A Bacia de Campos, atualmente a segunda maior região produtora de petróleo do Brasil, registrou em junho a sua menor produção média dos últimos...