Automação de investimentos: maior segurança em períodos de oscilação

Por Rafael Marchesano.

Opinião / 13:11 - 31 de mar de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A tecnologia tem modificado a nossa vida em diversos âmbitos, inclusive na maneira de realizar investimentos. Hoje, por meio dela, já é possível também investir na Bolsa de forma automatizada. Diante de tal facilidade, a modalidade cresce a cada ano em todo o mundo principalmente pelo fato de retirar a emoção do processo, trazer maior agilidade nas operações de compra e venda, além de proporcionar resultados acima da média no longo prazo.

Neste momento o grande desafio do mercado é desmistificar a ideia de que operações automatizadas são arriscadas. A verdade é que a automatização tende a proteger mais os investidores de grandes oscilações do mercado, como essa atual envolvendo a crise do petróleo e coronavírus, uma vez que as estratégias utilizadas são dotadas de inteligência de base científica, com estudos financeiros e de inteligência artificial para controlar o risco.

 

Diversificação de carteiras sem precisar

se preocupar em executar as operações

 

Aliás, o principal valor que essa tecnologia traz é a segurança que o investidor iniciante tem para migrar ao complexo universo de renda variável e a capacidade dos investidores experientes poderem diversificar ainda mais suas carteiras sem precisar se preocupar em executar as operações. Para desmitificar a ideia de que operações automatizadas são mais arriscadas, pontuo abaixo as principais vantagens em relação ao modelo tradicional. Confira:

Diversificação – Cada estratégia automatizada tem a sua característica específica. Umas são mais voltadas para operações fundamentalistas enquanto outras fazem somente day trade. Independente do perfil, de maneira geral as automações contam com uma ampla diversificação para proteger o investidor das oscilações de mercado.

Não é necessário nenhuma experiência em programação ou conhecimento de mercado para contratar o serviço. Aliás, a estratégia é ideal para usuários que desconhecem em detalhes os aspectos do mercado e investidores mais experientes que não possuem tempo para acompanhar e executar as ordens de compra e venda ao longo do dia.

Segurança – No momento da contratação, o investidor tem acesso ao histórico de performance da estratégia e seus riscos. Assim ele pode definir seus objetivos de lucro/retorno, de acordo com teses estatísticas e de probabilidade. O principal valor que a tecnologia traz é a segurança que o investidor iniciante tem para migrar ao complexo universo de renda variável e a capacidade dos investidores experientes e agentes autônomos poderem diversificar suas carteiras sem precisar se preocupar com o andamento das operações.

Atendimento – Na maioria dos casos, os investimentos automatizados são operados por uma fintech. Isso significa que é uma startup jovem e disruptiva. Por isso, o atendimento tende a ser diferenciado. Ou seja, o usuário sempre que precisar ou tiver qualquer dúvida pode conversar com a equipe de maneira rápida. Além disso, o serviço é 100% digital e tudo será feito pela tela do seu computador ou smartphone, o que dá maior transparência e facilidade aos investidores.

Rafael Marchesano

CEO da TradeMachine.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor