Axel Grael pode abrir mão da reeleição em Niterói

Axel Grael decide reeleição, Tande Vieira destina verbas à saúde, projeto prioriza alunos com deficiência, veto a valentões e desistência do sambódromo no Rio.

236
Axel Grael

Com o prazo para o lançamento de candidaturas às eleições municipais se aproximando, ainda paira uma dúvida em Niterói: o atual prefeito, Axel Grael, será candidato à reeleição ou vai abrir mão da candidatura para apoiar o ex-prefeito Rodrigo Neves, que trabalha diariamente para voltar ao cargo? Neves é secretário executivo municipal e vem atuando como uma espécie de primeiro-ministro, assumindo para si todas as realizações do governo Grael, que permanece tranquilo em seu canto.


Emendas ao orçamento

O deputado Tande Vieira (PP) destinou R$ 1,6 milhão em emendas ao Orçamento do Estado para custeio de procedimentos de média e alta complexidade na área de Saúde nos municípios de Resende, Itatiaia, Porto Real e Quatis. O parlamentar também destinou R$ 1,1 milhão em emendas para aquisição de novos equipamentos para escolas estaduais localizadas em Resende, Quatis, Porto Real e Itatiaia.


Prioridade para alunos com deficiência

Tramita na Alerj o projeto de lei, de autoria do deputado Thiago Gagliasso (PL), que garante prioridade aos pais de alunos com deficiência na escola da unidade escolar pública estadual. A medida, segundo o parlamentar, vai garantir que esses alunos sejam matriculados em unidades próximas de suas residências.


Veto à nomeação de valentões

deputado Alan Lopes

Projeto de lei assinado pelo deputado Alan Lopes (PL), em tramitação na Alerj, impede que pessoas que tenham sido condenadas por violência contra idosos, ou que estejam cumprindo medida cautelar, exerçam função em órgãos públicos ou participem de concursos públicos no Estado do Rio de Janeiro. A proposta deverá ser votada em plenário depois do recesso parlamentar.

Espaço Publicitáriocnseg

Governador desiste do sambódromo

O governador Cláudio Castro vetou esta semana o projeto de lei que pedia a devolução do sambódromo para o Governo do Estado. O espaço é administrado pela Prefeitura do Rio. Castro quis evitar desgastes políticos às vésperas do Carnaval. O projeto será devolvido à Alerj, que vai discutir e votar o veto quando retornar do recesso parlamentar, depois de 15 de fevereiro. Mas aí o Carnaval já terá passado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui