Hipocrisia e escorregões na mídia

Na cobertura do coronavírus, informação disputa espaço com sensacionalismo.

A mídia vem cumprindo em parte a tarefa de informar a população, mas em igual proporção embarca no histerismo. Reportagem na Globo mostrava um carro da Defesa Civil do Rio de Janeiro na orla da praia alertando os banhistas, com megafone, para evitarem aglomerações e não irem à praia. A imagem mostrava não mais que três barracas, distantes ao menos cinco metros umas das outras.

Na inauguração da CNN Brasil neste domingo, uma repórter apareceu na Itália, do outro lado da rua onde se encontra um hospital, usando uma máscara. Avisou que era uma precaução para evitar contaminação. Só se for por alguma bactéria. O coronavírus não é transmitido a distância pelo ar.

A mesma CNN Brasil, que trazia orientações para evitar o alastramento da doença, mostrou bastidores da festa de lançamento da rede no país, na véspera. Nas imagens, os apresentadores se abraçavam e uniam as mãos.

 

Gatos pingados

Sob qualquer ponto de vista, mesmo sob efeito do coronavírus, as manifestações de domingo a favor do governo foram um retumbante fracasso de público. A bolha de Bolsonaro parece cada vez mais restrita a brancos, homens, de meia idade para cima e de boa condição financeira.

O que não quer dizer que não seja este o objetivo dos bolsonaristas.

 

Inimigo em casa

Anúncios do Ministério da Saúde recorrem a personalidades para dar orientações sobre o coronavírus. Uma delas é a Dra. Ana Escobar, que ficou conhecida como consultora do programa Bem Estar, da Globo. Opa, da Globo? Pode?

 

Que é isso, companheiro?

O deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ) defende que é preciso aumentar o investimento público para aquecer a economia e evitar que, por aqui, o coronavírus resulte numa recessão. “É hora de: suspender o Teto de Gastos; aprovar uma Reforma Tributária progressiva, justa e solidária; e garantir que o BNDES ajude pequenos e médios bancos, e também empresas, para evitar a paralisia.”

Mas Molon dá uma escorregada, quando diz: “Apenas aprovar as reformas não será suficiente.” Aproveitar a crise para passar de contrabando reformas que tiram direitos de uns e transferem para outros é tudo que Guedes e cia. desejam.

 

Folga sem toga

A Ordem dos Advogados do Brasil RJ (OABRJ) protesta contra a suspensão, pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, de audiências e sessões de julgamento pelo período de 60 dias a contar desta segunda-feira, 16. O TJ também determinou a suspensão dos prazos dos processos físicos por 14 dias prorrogáveis por mais 14.

A OABRJ sugere ao TJ a instalação de gabinete de crise para a avaliação periódica da situação, com a participação efetiva da Ordem dos Advogados do Brasil, da Defensoria Pública e do Ministério Público, e ressalta a importância da adoção pelo tribunal de medidas compensatórias efetivas para minorar os danos à população e à advocacia, como a prioridade na expedição dos mandados de pagamento e a agilização dos trâmites processuais.

 

Chama a Dilma

Os minguados atos de domingo alertavam que o Brasil está virando uma Venezuela. Bolsonaristas defenderam fechamento do Congresso, controle do Judiciário e elogiaram a nova rede de TV chapa branca. Agora, o governo chamou de volta os médicos cubanos. É o PT no poder?

 

Rápidas

A Associação Comercial de Santos adiou para setembro a realização da Semana do Jovem Empreendedor, cuja abertura estava prevista para a próxima sexta-feira *** O evento “Biblioteca na Praia”, promovido pelo escritor João Pedro Portinari Leão e o restaurante La Carioca, que aconteceria 19 de março, foi adiado sem nova data marcada *** A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico adiou para 1º de setembro a entrega do Prêmio ABComm de Inovação Digital 2020, que ocorreria em 24 de março *** Daniel Toledo, advogado da Toledo e Advogados Associados, especializado em direito internacional, fará (pelo menos até agora não desmarcada) palestra em 27 de março, a partir das 9h, na sede da OAB São Paulo. Informações aqui *** João Henrique Garbin de Oliveira, diretor-geral de Operações e Inovação da Volvo Car Brasil, foi eleito presidente da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa) para o mandato de 2020-2022 *** A MRV simplificou o contrato de compra e venda de imóveis. Em vez das 20 páginas do documento tradicional, são apenas seis.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.