Baixada abre oficialmente programa SuperaRJ

Governador distribui primeiros cartões ao lado do deputado Léo Vieira.

Desde as 10 horas da manhã deste sábado, o governador Cláudio Castro acompanha o primeiro dia de distribuição dos cartões do programa SuperaRJ.

O governador percorreu sete dos 21 polos onde o cartão será entregue aos beneficiados pelo pagamento do auxílio emergencial estadual.
Entre outras autoridades, o executivo abriu o evento ao lado do deputado Léo Vieira, coautor do projeto que originou o Supera RJ.

Segundo Léo Vieira, o Programa que começou na Alerj através do Projeto do deputado André Ceciliano, foi sancionado pelo governador Cláudio Castro e vai beneficiar pessoas com alta vulnerabilidade financeira e social, além de microempreendedores, autônomos e profissionais liberais, atingidos em cheio pelo agravamento da pandemia.

De imediato o programa contempla cerca de mais de 40 mil famílias que começam a receber o benefício do programa Supera RJ, auxílio emergencial de R$ 200, com acréscimo de R$ 50 para cada filho, limitado a dois menores, que avançará a partir desse sábado
Só terão acesso à retirada pessoas que já estão cadastradas.
O cadastro poderá ser feito no site para receber, por mensagem de celular, a data e o local para a retirada do cartão. E para tirar dúvidas, entrar em contato pelo telefone 0800 071 7474.

A entrega dos cartões para pessoas beneficiadas da Região Metropolitana será realizada nas quadras de escolas de samba dos grupos especial e de acesso, onde serão disponibilizados para a população serviços, como emissão de documentos e atendimento para micro e pequenos empresários.

Já no interior do estado, os cartões começam a ser entregues no dia 8 de junho.

A previsão é que o auxílio beneficie mais de 355 mil famílias – o que equivale mais ou menos a 1,4 milhão de pessoas que vivem na pobreza e extrema pobreza, e também para aqueles que perderam os empregos durante a pandemia da Covid-19.

Quem pode receber o auxílio

• Inscritos no Cadastro Único de Pessoas Sociais (Cadúnico), nas faixas de pobreza ou extrema pobreza;
• Pessoas com renda familiar per capita igual ou inferior a R$ 178;
• Quem perdeu o emprego formal com salário de até R$ 1.501, a partir de 13 de março de 2020, sem fonte de renda;
• Cidadãos com o CPF regularizado;
• Maior de 18 anos, exceto no caso de mães adolescentes.

Quem não pode receber o auxílio

• Beneficiários do bolsa família ou de qualquer auxílio emergencial federal ou municipal;
• Quem recebe benefícios previdenciários, assistenciais ou trabalhistas, como pensão, aposentadoria e seguro-desemprego;
• Pessoas com renda, no ano de 2020, igual ou superior a R$ 28.559,70.

Além do benefício individual, o Programa Supera RJ também assiste os micro e pequenos empreendedores.

Como será o financiamento para micro e pequenos empresários

O programa Supera RJ prevê um financiamento que poderá chegar a casa de até R$ 50 mil para micro e pequenas empresas e de até R$ 5 mil para autônomos e profissionais informais. Com prazo máximo de 60 meses, e carência variando de seis a 12 meses.
A AGERIO (Agência Estadual de Fomento) será responsável pela celebração dos contratos. Com zero juros, os créditos serão financiados pelo Fundo Estadual de Fomento ao Microcrédito Produtivo orientado para empreendedores (Fempo), e que poderão ser solicitados pelo site.

Quem pode solicitar financiamento

• Micro e pequenas empresas;
• Cooperativas e associações de pequenos produtores;
• Microempreendedor individual;
• Agricultores familiares;
• Profissionais autônomos, inclusive agentes e produtores culturais;
• Empreendimentos da economia popular solidária;
• Costureiras, cabeleireiros, manicures, esteticistas, maquiadores, artistas plásticos, sapateiros, cozinheiros, massagistas, empreendedores sociais, empreendedores que atuam em comunidades e negócios de impacto social.

Pontos de distribuição do cartão SuperaRJ

• Vila Olímpica de Nova Iguaçu;
• Quadra da escola de samba Inocentes de Belford Roxo;
• Quadra da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel;
• Quadra da escola de samba Grande Rio;
• Quadra da escola de samba Unidos do Porto da Pedra;
• Quadra da escola de samba Imperatriz Leopoldinense;
• Quadra da escola de samba Portela;
• Faetec – Maria Mercedes Mendes Teixeira;
• Detran – Barra da Tijuca;
• Vila Olímpica da Mangueira;
• Quadra da escola de samba São Clemente;
• Quadra da escola de samba Acadêmicos de Santa Cruz;
• Quadra da escola de samba Unidos do Viradouro;
• Quadra da escola de samba Unidos da Ponte;
• Quadra da escola de samba Paraíso do Tuiuti;
• Detran – Itaboraí;
• Ciep Brizolão 305 Heitor dos Prazeres;
• Quadra da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis;
• Quadra da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro;
• Quadra da escola de samba Acadêmicos Vigário Geral;
• Quadra da escola de samba da União da Ilha.

Silvia Pereira
Colunista política

Artigos Relacionados

Alerj votará PL para assegurar correção salarial de servidores

Última reposição salarial para os servidores do estado foi em 2014.

Eletrobras: Firjan critica MP e recomenda veto presidencial

Para federação, emendas reduzem competitividade: 'é função do Governo Federal zelar pelo bom funcionamento do setor elétrico'.

Pessoas estão lendo mais, mas indo pouco às livrarias

Há anos, mercado editorial sofre baques diante do avanço digital; estudo mostra que consumo de literatura mudou sobretudo na pandemia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

ENS e Ministério da Agricultura fazem live para lançar curso gratuito

Live no dia 7 de julho terá a participação de representantes do MAPA e especialistas em agronegócio.

Carta Fabril lança o papel higiênico premium Cotton Folha Tripla

Novidade foi desenvolvida para levar mais maciez com preço justo ao consumidor

LDZ Escola abre curso de animação digital 2D da ToonBoom Animation

Arte digital e cultura nerd beneficiam saúde e qualidade de vida.

Vendas Club traz conteúdo exclusivo para todo o Brasil

Propósito é prestar serviço para profissionais se manterem atualizados sobre o cenário de vendas.

Imóveis comerciais: segmento deve reaquecer de forma gradual

Desaquecimento por imóveis comerciais ocorreu por causa do home office imposto pelas restrições sanitárias.