Baixaria

O programa Big BrotherBrasil, que ameaça caminhar para sua sétima edição, encabeça o 13º Ranking da Baixaria na TV, organizado pela campanha “Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania”. O BBB foi o principal alvo de reclamações de telespectadores enviadas aos organizadores da campanha, que, desde seu início, em 13 de novembro de 2002, recebeu 31.875 denúncias de baixarias – o que, convenhamos, para o nível da programação da televisão aberta, é muito pouco. Dos cinco piores programas, três são da Globo, emissora que também detém dez das maiores audiências da TV brasileira e foi responsável, em passado não tão distante, por atrações inovadoras e de bom nível cultural, como as das séries brasileiras.

Fidelidade
Além de garantir o direito dos partidos ao mandato dos parlamentares, o próximo passo de uma reforma política efetiva deve ser a exigência da fidelidade partidária. Mas, não às vontades de maiorias eventuais, e sim, ao programa do partido. Qualquer parlamentar que vote contra a linha programática deve ter seu mandato cassado ou suspenso pelas instâncias partidárias. Ao mesmo tempo, partido, por exemplo, que, na oposição, defenda um projeto autônomo para o Brasil e cuja direção se converta, por conveniência ou outras razões pouco explicáveis, ao neoliberalismo, não tem direito de obrigar seus congressistas a votarem contra o programa partidário nem de cassar seus mandatos.

“Fartura”
A intervenção da Secretaria estadual de Saúde do Rio de Janeiro no Hospital Getúlio Vargas, na Penha, não resolveu os problemas da unidade, denuncia o Sindsprev-RJ. Estariam faltando gaze, seringa, fralda pediátrica e geriátrica, algodão, máscara e avental. Os pedidos pela normalização do abastecimento de insumos não teriam sido atendidos. Faltam também médicos e pessoal da enfermagem.

Vizinho
Viver em sociedade não é para quem quer, é para quem sabe. Muitas vezes, a má interpretação das convenções e dos regulamentos internos dos condomínios geram conflitos internos. Para tirar dúvidas sobre essas questões, o Centro de Capacitação do Secovi Rio realiza, nos dias 9 e 11, de 9h30m às 13h30m, o curso “Lei, convenção e regulamento interno de condomínios”. Mais informações em www.secovirio.com.br

Lenda
Panelas de alumínio não são perigosas para o cozimento de alimentos, garantem pesquisadores, o que joga por terra anos de lobby dos fabricantes de panelas de aço inox – de preço bem mais elevado. Os resultados da pesquisa mostram que a taxa de transferência do alumínio para as panelas é desprezível; o limite permitido não chega a ser atingido, cita matéria da Agência Notisa, especializada em saúde.
A pesquisa foi coordenada por Sílvia Dantas e a equipe do Cetea do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Campinas). Alguns estudiosos chegam a relacionar o uso da panela de alumínio à doença de Alzheimer e a outros tipos de esclerose. Porém, a quantidade do metal incorporada pelo alimento corresponde a 2% do limite de ingestão diária.

Lucro
Lobbies para substituir alimentos ou utensílios por outros, usando como escudo pesquisas pseudo científicas, ocorre com certa freqüência. Os mais antigos – entre os quais não se incluem os dois titulares desta coluna – se lembram de como a banha de coco foi banida das cozinhas, substituída pelo óleo de soja. O banimento do gás CFC também é atribuído por alguns ao lobby de fabricantes de gases mais lucrativos. O mesmo se fala do amianto.

Visão
Até 2020, há uma previsão de que 100 milhões de pessoas podem ficar cegas por causa da catarata. No próximo dia 11, quando diversos eventos marcam o Dia Mundial da Visão, a ONG Instituto Catarata Infantil realiza, na Praça Saens Peña, na Tijuca, Zona Norte do Rio, iniciativa para alertar as pessoas, principalmente crianças, ameaçadas de ficarem cegas devido à doença.

Câncer
O médico oncologista José Luiz Affonso Fuser fará palestra no Centro de Estudos da Clínica São Carlos sobre radioterapia em câncer de colo uterino, para alunos de pós-graduação em ginecologia oncológica do Instituto Carlos Chagas. Será nesta quinta, às 19h.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorIndústria do mundo
Próximo artigoDecurso de prazo?

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...