Baixo consumo faz inadimplência cair

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar), a taxa de inadimplência deve ficar entre 3,82% e 4,38%, com média estimada para 4,10% em abril, o que implica uma queda de 0,03 p.p. em relação ao valor real de fevereiro, e a manutenção do valor estimado para março.

“O consumo do brasileiro ainda está em níveis baixos e, deste modo, é natural que a inadimplência também diminua. Com o cenário cada vez mais instável, o consumidor tem optado por frear os gastos, o que auxilia para essa queda nos números”, afirma Claudio Felisoni de Angelo, economista e presidente do Ibevar.

Já a Serasa anunciou ter registrado mais de 500 mil acordos de negociação de dívidas em todo o país entre os dias 19 e 25 de abril.

No Brasil, existem 62,56 milhões de inadimplentes com débitos de, em média, R$ 3.903,73 cada. São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Paraná estão entre os estados com maior número de negativados.

Leia também:

Confiança do consumidor em abril recupera 44% da queda de março

Artigos Relacionados

Brasil volta a defender quebra de patente

Um dia após declarar na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que “sou contra a quebra de patente”, como forma de flexibilização de...

De olho na Eletrobras, setor privado não investe

Ação da estatal vale quase metade do que valia há 11 anos.

Cade quer adiar nova política de privacidade do WhatsApp

Órgãos públicos defendem, por exemplo, que os usuários não sejam proibidos de usar determinados recursos caso decidam não aderir à nova política.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Estado do Rio registra 68,8 mil novos MEIs

Alimentação fora do lar foi o segmento com mais abertura de empresas, com 10,4 mil novos microempreendedores.

Volume de vendas do varejo restrito regrediu em março

'Recuo foi acima do esperado por nós (-3,4%) e pelo mercado (-5,1%)', diz Felipe Sichel.

Quase 80% não trabalham totalmente remoto na pandemia

Segundo levantamento sobre adaptação ao modelo de teletrabalho, 49,7% dos entrevistados estiveram na empresa semanalmente.

Tunísia pretende exportar 80 mil toneladas de frutas

País produz pêssegos, nectarinas, damasco, ameixa e estima aumento de 7% na safra de frutas em 2021; grandes importadores são Líbia, França e Itália.

Rio acaba com toque de recolher

Novas medidas têm validade até o dia 20 de maio; medidas podem ser revistas.