Banco dos Brics aprova primeiro empréstimo não soberano na China

Banco dos Brics fez primeira reunião em país que não foi fundador

97
Sede do Banco dos Brics - NDB em Xangai
Sede do Banco dos Brics - NDB em Xangai (foto de Fang Zhe, Xinhua)

O Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), o Banco dos Brics, aprovou um empréstimo de US$ 50 milhões ao Banco de Huzhou para o Projeto de Infraestrutura Sustentável, marcando seu primeiro empréstimo não soberano na China.

O empréstimo será utilizado para financiar projetos de infraestrutura sustentável na província de Zhejiang, no leste da China, com foco em energia limpa e eficiência energética, transporte e logística, bem como água e saneamento.

O empréstimo do NDB permitirá ao banco fornecer financiamento a empresas locais para projetos como energia solar em telhados, estacionamento inteligente e renovação de reservatórios, entre outros.

Com sede em Xangai, o NBD foi estabelecido pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul para mobilizar recursos para projetos de infraestrutura e desenvolvimento sustentável nos Brics e outras economias de mercado emergentes e países em desenvolvimento, complementando os esforços existentes das instituições financeiras multilaterais e regionais para crescimento e desenvolvimento globais.

Espaço Publicitáriocnseg

Em 2021, o NDB iniciou a expansão do número de membros e admitiu Bangladesh, Egito, Emirados Árabes Unidos e Uruguai como seus novos países-membros.

Leia também:

Entrevista com Dilma Rousseff, presidente do Banco dos Brics | Monitor Mercantil

O Conselho de Administração do Banco dos Brics realizou nesta terça-feira, em Dubai, Emirados Árabes Unidos, sua 42ª reunião. Esta foi a primeira vez que o Conselho se reuniu num país-membro não fundador do Banco, demonstrando o papel do NDB como plataforma para uma colaboração mais ampla entre mercados emergentes e países em desenvolvimento.

Durante a reunião, o Conselho aprovou projetos, plano e estratégia de financiamento para 2024. além do empréstimo ao Projeto de Infraestrutura Sustentável, foi aprovado financiamento à Índia para o Programa de Estradas Rurais de Gujarat, no valor de até US$ 500 milhões.

Este programa visa melhorar a conectividade rural e melhorar o acesso aos mercados, aos centros de saúde e à educação no estado de Gujarat, um dos motores de crescimento da Índia, contribuindo assim para o crescimento econômico global. Também foi aprovado empréstimo à Índia para o Projeto de Estradas Rurais de Bihar (Fase 2).

Com Agência Xinhua

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui