Banco galego desiste de comprar EuroBic de Isabel

Divergências e efeitos da pandemira levaram a cancelamento da compra da parte da filha do ex-presidente de Angola.

Acredite se Puder / 20:05 - 16 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O banco galego Abanca encerrou as negociações para a compra das participações de Isabel dos Santos e Fernando Teles no capital do EuroBic. A instituição espanhola prepara comunicado oficial sobre o rompimento. Até o momento, as suspeitas para o desentendimento são divergências surgidas no resultado da due diligence realizada nas últimas semanas e também os efeitos da pandemia nos resultados do banco. A proposta original oscilava ao redor de 240 milhões de euros, mas por causa dos dois problemas, os espanhóis resolveram apresentar proposta bem menor, que não foi aceita.

As negociações começaram em janeiro deste ano, após as denúncias do consórcio jornalístico Luanda Leaks de que, em 24 horas, o depósito da estatal angolana Sonangol de US$ 57 milhões se transformou num saldo negativo de US$ 450 mil. Para evitar o arresto da posição de 42,5% que pertence à empresária angolana, rapidamente o controle do EuroBic foi colocado à venda e apareceram seis propostas, sendo escolhida a do Abanca.

 

Oi quer nova alteração na recuperação

A Oi fez um aditamento ao seu processo de recuperação judicial, que ainda precisa ser submetido à assembleia de credores, com o objetivo de fazer uma reorganização e simplificação do grupo, de forma a assegurar maior flexibilidade e eficiência financeiras. Para os analistas do Bradesco BBI, os planos de separar os ativos da operadora em quatro unidades, infraestrutura, mobile, torre e data center, o que vai totalizar R$ 22,2 bilhões, possibilitará que a Oi tenha a melhor posição dos anos recentes, com uma clara estratégia e um balanço muito mais forte depois da venda da Unitel, o que ainda não se reflete no preço das ações”, avaliaram.

A Oi registrou prejuízo de R$ 6,28 bilhões no primeiro trimestre do ano, contra lucro de R$ 568 milhões nos primeiros três meses de 2019, enquanto a receita líquida atingiu R$ 4,75 bilhões, com queda de 7,4%. O Ebitda baixou 5,8%, para R$ 1,53 bilhão e a dívida líquida subiu 79%, para R$ 18,1 bilhões.

 

BNDESPar vai sair da AES Tietê

A Comissão de Valores Mobiliários recebeu comunicado da BNDESPar sobre a contratação da BR Partners como assessor financeiro no processo de venda de sua participação na AES Tietê, que ainda não iniciou a prospecção de eventuais interessados.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor