Bancos comerciais da China se mostram resilientes contra riscos

92
Foto de arquivo mostra a vista externa do Banco Popular da China em Beijing, capital da China. (Xinhua/Peng Ziyang)

O saldo das provisões para perdas de empréstimos dos bancos comerciais da China chegou a 6,9 trilhões de yuans (US$ 970 bilhões) ao final do primeiro trimestre deste ano, mostraram dados do regulador financeiro do país.

O número aumentou em 269,8 bilhões de yuans em relação ao final do trimestre anterior, demonstrando ainda mais a resiliência dos credores chineses contra riscos, conforme a Administração Reguladora Financeira Nacional.

A taxa de cobertura de provisão dos credores ficou em 204,54% no fim de março, queda de 0,6 ponto percentual em relação ao final do ano passado, mostraram os dados.

No primeiro trimestre, o lucro líquido acumulado dos bancos comerciais chineses atingiu 672,3 bilhões de yuans, alta de 0,7% na comparação anual. O total dos ativos em moeda nacional e estrangeira das instituições financeiras do setor bancário da China ficou em 429,6 trilhões de yuans, um aumento de 8,1% ano a ano, indicaram os dados.

Espaço Publicitáriocnseg

Setor verde

O Banco de Comunicações, um dos maiores bancos comerciais da China, reforçou o apoio financeiro à transformação verde e de baixo carbono de setores tradicionais e à expansão de setores verdes. Ao final de 2023, os empréstimos pendentes do credor para desenvolvimentos verdes atingiram 822,04 bilhões de yuans (cerca de US$ 115,6 bilhões), subindo 29,37% em comparação com o final de 2022, mostraram dados do banco.

O Banco Popular da China (PBOC, em inglês) lançou em 2021 um mecanismo para apoiar iniciativas de redução de emissões de carbono em meio aos esforços do país para buscar o desenvolvimento verde. Até o final de 2023, o Banco de Comunicações havia emitido 21,38 bilhões de yuans de empréstimos de redução de emissões de carbono de acordo com os requisitos do PBOC.

O banco planeja aumentar, ainda mais, seu apoio financeiro aos esforços de redução de carbono, visando ver seu saldo de empréstimos verdes atingir 1 trilhão de yuans até 2025. Segundo a Agência Xinhua, a China se comprometeu com as metas duplas de carbono de atingir o pico de emissões antes de 2030 e alcançar a neutralidade antes de 2060.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui