BASF compra energia renovável da Brookfield para sua base na China

266

Foto aérea tirada em 10 de junho de 2021 mostra a usina hidrelétrica de Baihetan, no sudoeste da China. (Xinhua/Xu Bingjie)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 13 mai (Xinhua) — A gigante química alemã BASF assinou nesta terça-feira um contrato de aquisição de energia renovável com preço fixo por 25 anos com a Brookfield, uma gestora de ativos alternativos, sob as regras de comércio de energia renovável da província de Guangdong, no sul da China, informou o Securities Daily na quarta-feira.

Espaço Publicitáriocnseg

De acordo com o contrato, a Brookfield construirá usinas fotovoltaicas exclusivas, parques eólicos e desenvolverá possíveis soluções de armazenamento de energia para a BASF abastecer sua nova base integrada na cidade de Zhanjiang, da província de Guangdong, com energia renovável a um preço fixo por 25 anos.

Esta é a primeira transação de longo prazo com preço fixo no mercado de energia renovável da China.

A BASF está comprometida em transformar a base integrada de Zhanjiang em um modelo de produção sustentável e pretende fornecer 100% de energia renovável para toda a base até 2025, disse Lin Hanping, vice-presidente sênior da BASF e chefe da base integrada de Zhanjiang da companhia.

Este é um passo importante para a BASF atingir a meta de neutralidade climática e também contribuindo para a meta de redução de emissão de carbono na China, acrescentou Lin.

Nesta transação, as duas partes adotam pela primeira vez o padrão Levelized Cost of Energy (LCOE1) para precificar os projetos de energia renovável em desenvolvimento e construção, abrindo um precedente no campo do comércio de energia verde na China.

O projeto de base integrada da BASF Zhanjiang foi anunciado em julho de 2018 e lançado oficialmente em novembro de 2019. Ele será construído e operado pela BASF de forma independente.

Após a conclusão, ele se tornará o maior projeto de investimento da BASF até o momento, com um investimento total de cerca de 8 bilhões a 10 bilhões de euros. Também se tornará a terceira maior base de produção integrada da BASF no mundo.

A base integrada está prevista para ser concluída integralmente em 2030, e a primeira unidade de produção entrará em operação em 2022. Fim

Leia também:

Banco de Desenvolvimento da China reforça apoio à energia limpa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui