Basta!

A redução dos juros básicos da economia (Selic) em 0,5 ponto percentual, efetivada nesta sexta-feira, proporcionará uma economia de cerca de R$ 2,5 bilhões por mês ao governo, o que projeta redução de gastos de R$ 13,5 bilhões até o fim do ano, caso não haja nenhuma outra alteração da taxa. Esse montante é R$ 1,5 bilhão superior ao orçamento anual da Educação. Os juros reais do país, porém, continuarão entre os mais pornográficos do mundo, garantindo remuneração de 11% acima da inflação de 6% projetada para este ano.
A maior parte deste ganho é apropriada por rentistas e especuladores, além de drenar renda de setores produtivos, que encontram em aplicações financeiras remuneração bem mais atraente do que a proporcionada por seus negócios. As conseqüências dessa opção estão na saúde e na educação degradadas e têm na violência sua face mais dramática. A mobilização da sociedade alavancada pela transmissão da violência em tempo real deu visibilidade à demanda dos brasileiros por um país mais justo, reverberando até nos autistas enquistados no Planalto.
Tal movimento não merece ser manipulado ou vitimado por promessas vazias. É preciso canalizar suas energias para promover a inversão de prioridades hoje em curso, voltando a fazer do crescimento e da geração de emprego os principais fiadores da paz social. É isso ou a banalização do exercício da cidadania como evento espetacular de mídia, transformando a indignação em consumo e pasteurizando as utopias.

Candidatos.can
Desde sexta-feira os candidatos às eleições municipais têm direito a fazer propaganda pela Internet através do domínio “.can.br”. A autorização para a criação do domínio foi dada pelo Comitê Gestor da Internet Brasil. O endereço eletrônico a ser utilizado pelos candidatos será: www.nomedocandidato.númerodocandidato.can.br.  O candidato interessado no uso do domínio deverá providenciar o cadastro no “registro.br”, comunicando o deferimento ao Juiz Eleitoral da zona onde ele pediu registro da candidatura, indicando o endereço eletrônico adotado. O registro do domínio é isento de taxas.

Corporativismo
O anúncio da UOL sobre as supostas vantagens do seu provedor irritou os economistas de São Paulo. No anúncio, um dos personagens que resiste a assinar o provedor da UOL argumenta que “sabe o que está falando por ser economista”. Em carta enviada ao presidente da UOL no Brasil, Luis Frias, o Conselho Regional de Economia de São Paulo (Corecon-SP), o Sideval e a Ordem dos Economistas qualificam o comercial de “depreciativo” e lembram em sua defesa que o presidente do BC, Armínio Fraga, foi eleito “justificadamente” o “Economista do Ano de 1999”. Com apoios como esse, ainda vai ter internauta dando razão ao UOL.

Canelada
A submissão à globalização de mão única tem profundas raízes culturais, como se depreende da declaração do presidente do Flamengo, Edmundo Santos Silva, a propósito da troca da Umbro pela Nike como fornecedora do material esportivo do clube: “Ficaremos mais populares com essa mudança”, garantiu Edmundo, talvez esquecido de que dirige o clube mais popular do país.

Lição
A Telefônica, operadora de telefonia fixa de São Paulo, foi condenada, pela 7ª Vara Cível daquele estado, a pagar indenização de R$ 1 mil por danos morais causados a uma usuária pelo corte dos serviços durante um mês. O corte ocorreu porque a usuária não pagou a conta dos serviços da empresa. No entanto, mesmo após pagamento, a linha não foi religada imediatamente, o que deu margem a ação judicial. Segundo a revista Consultor Jurídico, o advogado Werner Armstrong de Freitas, que representou a cliente, afirmou que o valor da indenização deveria ser maior pois “as empresas multinacionais que prestam serviços no Brasil devem ver que aqui não é terra de ninguém”.

Artigo anteriorCaminho
Próximo artigoBoca maldita
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

Cem anos de Celso Furtado

A atualidade de um dos mais importantes intelectuais do planeta.

A Disneylândia espacial dos trilionários

Jornada nas estrelas escancara a desigualdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Taxar dividendos aumentou investimentos na França

Redução, nos EUA e na Suécia, só elevou distribuição de lucros.

Petroleiro tem maior produtividade da indústria no Brasil

Mesmo com setor extrativista, participação industrial no PIB caiu de 25% para 20%.

Exportação cresce, mas só com produtos pouco elaborados

Superávit de quase US$ 7 bilhões até a quarta semana de julho.

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.