BC chinês emite 30 bilhões de iuanes em letras em Hong Kong

Do total, 20 bilhões de iuanes vencerão em três meses e 10 bilhões de iuanes, um ano depois, com taxas de juro de 2,55% e 2,60%.

Mercado Financeiro / 11:39 - 14 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Banco Popular da China (PBoC, o Banco Central do país) anunciou na quinta-feira que emitiu 30 bilhões de iuanes (US$ 4,3 bilhões) em letras na Região Administrativa Especial de Hong Kong.

Do total, 20 bilhões de iuanes vencerão em três meses e 10 bilhões de iuanes, um ano depois, com taxas de juro de 2,55% e 2,60%, respectivamente, detalhou o BC.

De acordo com o banco, a emissão foi bem recebida pelos investidores nos mercados offshore de muitos países e regiões da Europa, América do Norte e Ásia, com uma quantia de licitação superior a 83 bilhões de iuanes, 2,8 vezes a circulação.

Desde novembro de 2018, o banco estabeleceu um mecanismo normal de emissão de letras do Banco Central em Hong Kong.

Isso ajuda a enriquecer os produtos de investimento em iuanes com altas qualificações creditícias em Hong Kong, oferece mais ferramentas de gestão de liquidez em iuanes, melhora a curva de rendimento dos bônus nessa denominação e avança a internacionalização da moeda chinesa, indicou o banco.

Nesta sexta também, o PBoC continuou suspendendo as operações de recompra reversa. O sistema bancário registra um nível de liquidez relativamente alto no momento, disse em seu website.

No mesmo dia, nenhum acordo de recompra reversa venceu.

A recompra reversa é um processo em que o Banco Central compra valores dos bancos comerciais por licitação, com um acordo para vendê-los de volta no futuro.

O país continuará a implementar uma política fiscal proativa e uma política monetária prudente, segundo a anual Conferência Central de Trabalho Econômico, realizada em dezembro de 2019.

 

Com informações da Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor