BC chinês promete mais ajuste macroeconômico para impulsionar economia

País pretende adotar uma política monetária mais flexível,

Mercado Financeiro / 00:34 - 30 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O banco central da China prometeu maior ajuste das políticas macroeconômicas, bem como uma melhor coordenação e implementação das políticas fiscais, monetárias e de emprego para conter o impacto da Covid-19 no crescimento econômico.

O país pretende adotar uma política monetária mais flexível, além de impulsionar a economia real e o desenvolvimento sustentável em uma posição mais proeminente, disse o Banco Popular da China em comunicado divulgado após uma reunião trimestral de seu comitê de política monetária.

O crescimento econômico do país enfrenta desafios, pois a situação da pandemia global da Covid-19 e o desenvolvimento econômico mundial permanecem graves e complexos, disse o comunicado. O banco central disse que aplicará várias ferramentas de política monetária e desenvolverá outras novas para manter a liquidez em um nível razoável e suficiente, de acordo com o comunicado.

Conforme a agência Xinhua, ele também incentivará as instituições financeiras a melhorar o apoio à economia real, especialmente as pequenas e micro empresas, bem como as empresas privadas.

O país promoverá ainda mais a abertura de alto padrão do setor financeiro, aprimorando suas capacidades de gerenciamento econômico-financeiro e de prevenção e controle de riscos. O banco central também prometeu aprofundar as reformas da taxa de juros e manter a estabilidade básica da taxa de câmbio do yuan dentro de um nível razoável e equilibrado.

 

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor