Beleza

Apesar do confisco de até 11% imposto ao rendimento da caderneta da poupança, para atender apelo de bancos pouco interessados em aumentos o crédito para a habitação, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, alegou que os poupadores não serão prejudicados, porque “a remuneração, da poupança de, pelo menos, 6% é uma beleza”.
Se 6% são uma beleza, que valor estético o ministro reserva aos juros cobrados no cheque especial ou no cartão de crédito, superiores a 150% ao ano? Maravilhosos? E quanto aos lucros dos bancos? Inacreditáveis?

Luta nas classes
Segundo levantamento do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), 46% dos professores da rede pública paulista sofrem de estresse. O problema é causada por uma combinação de fatores que mais lembra uma estada forçada na Base de Guantánamo do que do ambiente de trabalho de uma atividade como a educação: violência física e verbal, baixos salários, jornadas de trabalho extenuantes, salas de aula superlotadas e más condições de higiene.
Diante dessa situação, cresce o número de professores com doenças como estresse, depressão, síndrome do pânico e de burnout – quando o profissional, devido a estafa física e mental, desenvolve uma relação apática com o trabalho.

Castigo tucano
De acordo com pesquisa da Unesco, 30% do afastamento dos professores da escolas da rede pública no Brasil são motivados pela violência. O órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) para educação e cultura acrescenta que os professores do Brasil têm o pior salário em 33 países de economia equivalente. Para o presidente da Apeoesp, Carlos Ramiro, a saúde mental dos professores tem sido afetada pelas condições impostas à categoria pelo governo estadual, desde 1994, nas mãos do PSDB. O piso salarial dos professores da ativa do estado é de R$ 668, que, com as gratificações, não concedidas aos aposentados, chega a R$ 930. A Apeoesp reivindica como piso o salário mínimo calculado pelo Dieese – R$ 1.565.

Nova escravidão
Ainda que ganhassem R$ 1.565, os professores paulistas precisariam quase triplicar a carga horária para garantir suas necessidades vitais. A carga recomendada para a categoria é de 40 horas semanais, sendo 20 em sala de aula e 20 para preparar o conteúdo a ser lecionado. No entanto, para compensar os baixos salários, alguns professores acumulam até 50 horas somente em sala de aula.

Apagão
De 1976 a 2005, os investimentos em infra-estrutura de transportes no Brasil caíram de 1,8% do produto interno bruto (PIB) para 0,2%. Os números se refletem no alto custo com transporte de cargas no país, que giram em torno de R$ 109,5 bilhões. Os dados são do Panorama Logístico – Gestão do Transporte Rodoviário de Cargas nas Empresas: Práticas e Tendências 2007, do Centro de Estudos em Logística do Coppead/UFRJ. O estudo aponta, também, custos do setor de transportes nas empresas, o processo de seleção, contratação e remuneração de transportadores, entre outros assuntos.

Concentração
Os gastos com tecnologia da informação (TI) no Brasil devem pular de R$ 39 bilhões, 2006, para R$ 45 bilhões, este ano. A previsão é do estudo Brazil IT Spending by State 2007, da consultoria IDC. A fatia da TI no PIB passaria de 2% para 2,2%. A Região Sudeste responde por cerca de 60% do total de gastos com tecnologia; São Paulo, sozinho, detém pouco mais de um terço (35%) dos investimentos. Mas, para a IDC, o destaque é o Paraná. Outro destaque é o Distrito Federal, graças ao governo federal: 8,2% do investimento nacional em hardware será feito pelo DF.

Seguro
Quatro ministros da Justiça, um deles colombiano, fazem parte da mesa de debates do Congresso Brasileiro de Direito de Seguros e Previdência, que acontecerá nos dias 23 e 24, em São Paulo. Marco Aurélio de Mello, ministro do STF e presidente do TSE, Castro Filho e José Augusto Delgado, ministros do STJ, e Carlos Ignácio Jaramillo, ministro da Corte Suprema de Justiça Civil da Colômbia, falarão sobre os impactos do terrorismo nos contratos de seguro e sobre as implicações das novas leis do setor e do novo Código Civil.

Artigo anteriorBeleza
Próximo artigoNeopiromaníaco
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

MPEs veem oportunidades geradas pela crise

Principal mudança foi alocação de recursos para trabalhar e atender remoto, seguida por investimentos em tecnologia para vendas não presenciais.

Mudança de sinais

Terça começou tensa para os mercados de risco no mundo; hoje, a expectativa para o dia é de Bovespa seguindo em recuperação.

Quatro conselheiros da Petrobras decidem deixar o cargo

Eles são representantes da União no Conselho da empresa, petrolífera divulgou nota ontem à noite.

Biden quer estados priorizando vacinação de professores

Presidente americano pediu que educadores recebam pelo menos uma dose de vacina.

PEC fiscal e lockdown ficam no radar em dia de PIB

Em Nova Iorque, as pressões dos treasuries e a queda das companhias de tecnologia tiveram forte impacto nas Bolsas.