Benefício mínimo sem indexação ao mínimo

Qualquer índice inflacionário engessa por demais todo um país e põe em risco a sustentabilidade do sistema, opina professor

À coluna, Carlos Heitor Campani, professor de Finanças do Coppead/UFRJ, opinou sobre a criação de um benefício mínimo universal, porém inferior ao salário mínimo, como consta na proposta de reforma da Previdência feita pelo ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga. Campani afirmou que a indexação do benefício ao salário mínimo ou a qualquer índice inflacionário engessa por demais todo um país e põe em risco a sustentabilidade do sistema. “Temos de ter o devido cuidado e atenção para com este ponto.”

Sobre a unificação dos regimes de previdência público e privado, o professor disse que não é tão simples. “O diagrama não pode colocar apenas a unificação da previdência pois as classes citadas possuem singularidades. Mas caso uma solução que unificasse os regimes público e privado fosse alcançada, haveria grande chance disso gerar um maior equilíbrio social e, na minha opinião, com custo menor que o custo total do sistema atual.”

A alteração feita em 2012 pela então presidente Dilma Rousseff, que sancionou uma lei que muda a aposentadoria dos servidores públicos admitidos desde aquela data, coloca o servidor público em pé de igualdade com o servidor privado, disse Campani, com a diferença da complementação patronal (nesse caso, do governo) no plano de complementação (privado), o que muitas vezes também ocorre para empregados do setor privado. Com isso, trata-se de um avanço no sentido de diminuir o enorme déficit, mas ainda é pouco, garante.

 

Pioneirismo

Fundado em 7 de novembro de 1955, o Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio), fundador do SPC, completa 63 anos nesta quarta-feira. A criação da entidade é uma história de pioneirismo e determinação dos empresários lojistas e se constitui num dos exemplos bem-sucedidos entre as entidades de comércio do Brasil. A entidade montou ao longo de sua história uma eficiente infraestrutura, prestando diversos serviços aos seus mais de 15 mil associados, entre eles o de reestruturação operacional, financeira e jurídica, colaborando para o fortalecimento do comércio lojista.

A história do CDLRio está intimamente ligada à fundação do Serviço de Proteção ao Crédito, considerado um marco na história do sistema de crediário no Brasil. Na época, em 1955, para avaliar a concessão de crédito ao consumidor os lojistas tinham que percorrer um longo caminho, através de informantes profissionais, pessoas físicas, que colhiam informações comerciais sobre o candidato ao crédito em outros estabelecimentos, como açougue, armazém, padaria e vizinhos, nas cercanias da residência do cliente. Tudo isso levava cerca de 20 dias até a aprovação.

Segundo o presidente Aldo Gonçalves, o CDLRio persegue o caminho da modernização, atualização técnica, operacional e da responsabilidade social, pois sabe que a sobrevivência e a evolução do comércio varejista depende de um contínuo aprimoramento. “É uma nova era em que a entidade está cada vez mais sintonizada com o desenvolvimento do setor, da cidade, do estado e do país”, conclui Aldo.

 

Bola preta

O ex-diretor da Petrobras Nestor Ceveró pediu para se associar à Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), para ser parte na ação que a entidade ganhou, reduzindo pela metade o desconto do equacionamento da Petros. A ficha foi rejeitada.

 

Rápidas

De 14 a 17 de novembro, a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) sedia o VIII Congresso Brasileiro de Educação Especial (CBEE), que acontece junto ao XI Encontro Nacional de Pesquisadores da Educação Especial (Enpee). Detalhes em http://2018.cbee-ufscar.com.br *** Neste sábado, a Feira Orgânica Carioca Shopping reunirá produtores de verduras, legumes e frutas *** Nesta quinta-feira, a partir das 9h, acontecerá o simpósio Protestantismo, Escravidão e Abolicionismo, na Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), em Higienópolis (SP). Inscrições: simposiomackenzie.wixsite.com/abolicionismo *** O Metrô de São Paulo abriu seleção pública para estágio. São 100 vagas para nível técnico e 150 para nível superior. Inscrições até dia 11 em www.viadeacesso.org *** A edição da feira Patchwork Design e Arte Natal, no Rio de Janeiro, começa nesta quarta (7) e vai até sábado (10), e não de quinta a domingo, como noticiado aqui ontem. Será no Clube Monte Líbano, na Lagoa.

Artigo anteriorO passado condena?
Próximo artigoDesculpas
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia

Mais de ¼ dos títulos da dívida pública vencem em 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Objetos do Coração ajuda o Pró Criança Cardíaca

E-commerce que vende objetos para casa e decoração exclusivamente em formato ou com estampa de coração vai doar 10% da venda de produtos selecionados...

Empresa Fácil oferece estudo de viabilidade a novos empreendedores  

Sistema permite a emissão do Alvará Provisório em 24h.

Fatores comportamentais podem influenciar nos acidentes de trabalho

Psicóloga e uma assistente social e também técnica de segurança do trabalho criaram o jogo Conversa Segura.

Reclamações sobre serviços de telecom caem 28,4% em maio

O número de reclamações de usuários dos serviços de telecomunicações caiu 28,4% em maio de 2021 na comparação com maio do ano passado, segundo...

EMS explica faturamento com o ‘kit Covid’

farmacêutica brasileira EMS informou à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que faturou R$ 142 milhões com medicamentos do kit Covid-19 em 2020,...