Benext lança primeiro serviço de voice commerce no Brasil

Desenvolvida pela startup para Colgate-Palmolive, a loja é integrada com a Amazon e o cliente faz toda a compra por comando de voz.

Um dos mercados mais promissores para os próximos anos é o da voz. De acordo com projeções da Zion Market Research, o mercado global de voz vai atingir um valor de 7,7 bilhões de dólares em 2025, com uma taxa de crescimento anual de 39%, com o voice commerce sendo uma das tendências. De acordo com uma pesquisa realizada pela CouponFollow com 1.081 adultos americanos, mais de 60% das pessoas dizem estar satisfeitas com a compra por meio da voz.

Nesse contexto, a Benext desenvolveu o primeiro voice commerce do Brasil, a pedido da Colgate-Palmolive. A startup, que ajuda marcas a construir relações com seus clientes usando assistentes de voz, foi lançada em agosto de 2021 e já conta com a integração com a Amazon, na qual o cliente faz toda a compra por comando de voz. “Será a primeira vez que a gente tangibiliza uma compra feita 100% por voz. Em poucos minutos, o cliente escolhe seus produtos, faz o processo de autenticação e finaliza a compra pelo app ou site da Amazon”, explica Daniel Deivisson, CEO da Benext.

“Ok, Google, falar com Colgate. Quero ir para a loja”, em poucos minutos os clientes poderão comprar até dez produtos, entre escovas de dentes, cremes dentais e enxaguantes bucais.

“A Colgate-Palmolive está sempre buscando formas de se conectar com as pessoas e atender às necessidades dos nossos consumidores. Dentre muitos objetivos, tecnologia e acessibilidade ganham importância para garantir a melhor experiência para o nosso cliente”, afirma Nelson Malta, diretor de marketing da Colgate-Palmolive Brasil.

A empresa, que nasceu com a chancela de gigantes como Google e Amazon, já tem uma história com a Colgate-Palmolive. O primeiro assistente de voz da marca no Google foi desenvolvido pela Benext, voltado exclusivamente para crianças. O assistente possui uma linguagem divertida para os pequenos e traz muita dinâmica e interação.

No período de 1 ano (2020 a 2021) o voice app que ensina as crianças a escovarem os dentes gerou mais de 8 milhões de interações. “Hoje o maior desafio para as marcas é ser relevante para seus consumidores. E o resultado de Colgate Kids é surpreendente, entrou no dia a dia dos pais com seus filhos. O engajamento médio é de 5 minutos no app, um número altíssimo para assistentes de voz”, ressalta o CEO Daniel Deivisson.

Para o empresário, que acumula mais de 20 anos de carreira no segmento de tecnologia e internet, uma revolução na indústria da voz está prestes a acontecer no Brasil. “2022 será o ano da voz, com a explosão dos smartspeakers, novos devices sendo lançados, a preferência de crianças e idosos por assistentes de voz. Falar com o celular não é coisa de loucos e comprar por voz também não será”, ressalta.

A Diretora de atendimento e projetos da Benext, Tatiana Carvalho, destaca que é mais do que só uma função em si. “É um novo negócio, uma nova era do e-commerce: o v-commerce”, afirma.

Expansão global

Neste ano, a Benext iniciou a operação internacional e abriu escritório em Nova York para a expansão comercial com milhares de desenvolvedores e agências que proliferam principalmente nos EUA e Europa.

A tendência global do mercado de voz é mais do que comprovada. Aplicativos de voz em breve serão tão essenciais quanto as páginas da web e, provavelmente, mais importantes do que os aplicativos móveis para marcas e empresas de mídia. De acordo com a Comscore, em 2020, 50% de todas as buscas na Web foram feitas por voz.

A Speechmatics aponta que em janeiro de 2021 houve um aumento de 18% no interesse das empresas em criar estratégias que utilizam a voz. “Os consumidores estão migrando para o mercado de voz e a Benext é pioneira no Brasil em oferecer soluções disruptivas. Na medida em que cresce o objetivo de marcas criarem uma conexão e um vínculo mais forte e duradouro com seus públicos, aumenta também a importância delas se tornarem cada vez mais humanas e criarem interações personalizadas para seus clientes. Novas tecnologias e plataformas, inteligência artificial, machine learning, conversation design e VUI (voice user interface) nos auxiliam neste desafio. É assim que a Benext funciona – nós gerenciamos, mantemos, monitoramos e suportamos aplicativos de voz”, afirma Daniel Deivisson.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Usina TermoCamaçari ficará com a Unigel até 2030

A Petrobras, em continuidade ao comunicado divulgado em 11/05/2021, informa que, após a retomada das negociações com a Proquigel Química S.A., subsidiária da Unigel...

Maioria das pequenas indústrias não dispõem de estrutura para inovar

82% das pequenas indústrias já inovaram pelo menos uma vez.

Prati-Donaduzzi repassa R$ 230 mil de royalties do Canabidiol à USP

Recurso fomentará a produção de mais conhecimento.

Últimas Notícias

Cresce mercado de investimento em ações da China

O investimento em ações na China apresentou crescimento este ano, uma vez que o volume de fundos levantados e o investimento registraram um crescimento...

CVM alerta: Atuação irregular de Business Bank BNI Investiments S.A

A Comissão de Valores Mobiliários está alertando ao mercado de capitais e ao público em geral sobre a atuação irregular de Business Bank BNI...

Usina TermoCamaçari ficará com a Unigel até 2030

A Petrobras, em continuidade ao comunicado divulgado em 11/05/2021, informa que, após a retomada das negociações com a Proquigel Química S.A., subsidiária da Unigel...

STF é questionado sobre inconstitucionalidade de privatizações

O coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Deyvid Bacelar, defendeu nesta segunda-feira, em audiência pública na Câmara dos Deputados, que o Supremo Tribunal...

Mais um Fiagro na listagem da B3

Ocorreu nesta segunda-feira o toque de campainha que marcou o início de negociação do terceiro Fiagro na B3, o JGP Crédito FI Agro Imobiliário. As...