BID lança guia para ajudar na emissão de títulos sustentáveis

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) lançou um guia para auxiliar e fomentar a emissão de títulos temáticos. O lançamento acontece por meio do BID Invest, uma instituição multilateral de investimento que é uma filial independente do Grupo BID, e que investe em projetos privados pequenos e médios, seja diretamente ou através de fundos de investimento em participações.

No próximo dia 30, o BID Invest realizará uma live, em parceria com a Associação Brasileira de Mercados e Capitais (Anbima), para apresentar e esclarecer as dúvidas sobre o guia. No Brasil, considerado maior mercado de títulos temáticos na América Latina e Caribe, o BID Invest já efetua operações desse tipo.

No fim do ano passado, adquiriu, por exemplo, US$ 50 milhões em títulos sustentáveis emitidos pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Além disso, a instituição estruturou e comprou R$ 525 milhões em títulos sociais de emissão do Banco ABC Brasil – recursos utilizados para financiar médias empresas e firmas atuantes no setor de saúde.

Conforme informação compilada do guia, o acesso aos mercados de capitais é fundamental para alcançar uma transição econômica sustentável. “Temos a oportunidade de aplicar uma perspectiva diferente para enfrentar os efeitos desta crise e encontrar soluções sustentáveis que beneficiem a sociedade e a natureza. Os títulos temáticos, que alocam os recursos para investimentos com benefícios ambientais ou sociais positivos, têm demonstrado que podem contribuir para eliminar esse déficit de financiamento. Eles são veículos de investimento eficazes, que podem desbloquear os fluxos de investimento ao direcionar o capital institucional e privado para a sustentabilidade”, citou a publicação.

O mercado global de renda fixa temática tem crescido continuamente nos últimos anos, atingindo US$ 700 bilhões em dívida sustentável até 2020, quase dobrando o total de 2019, de US$ 358 bilhões.

Títulos temáticos

Esses papéis são instrumentos de dívida tradicionais, mas com recursos voltados para investimentos ou projetos com benefícios ambientais e/ou sociais positivos. Em 2020, o mercado de renda fixa temático alcançou US$ 700 bilhões, o que representou mais que o dobro do volume movimentado em 2019”, explicou o BID Invest.

O guia traça um panorama deste mercado e traz as melhores práticas para emissão de produtos, com o detalhamento das cinco etapas de estruturação para garantir chamado “selo temático”: avaliação, elaboração, revisão, emissão e divulgação e monitoramento contínuo.

Membro do grupo do BID, o BID Invest faz investimentos em participações de até 33% do capital da empresa. Ele não assume funções gerenciais ou administrativas nas empresas em que investe, mas pode solicitar representação no conselho de administração.

BID Invest financia empresas e projetos sustentáveis para obter resultados financeiros e maximizar o desenvolvimento econômico, social e ambiental da região. Com uma carteira de US$ 13,1 bilhões em gestão de ativos e 385 clientes em 25 países, o BID Invest oferece soluções financeiras inovadoras e serviços de consultoria que atendem às necessidades de seus clientes em uma variedade de setores.

A entidade apoia e estrutura mais de 20 títulos temáticos em nove países na região. Na visão do banco, esses papéis beneficiam emissores e investidores, uma vez que são capazes de desbloquear os fluxos de investimento ao direcionar o capital institucional e privado para a sustentabilidade. Em fevereiro, o BID Invest emitiu um título sustentável de US$ 1 bilhão e no mês seguinte fez a primeira emissão local de títulos de gênero no México.

Artigos Relacionados

Nubank injetará US$ 135 milhões em sua subsidiária no México

O Nubank, banco digital, anunciou nesta quinta-feira que investirá US$ 135 milhões em sua unidade no México. Esta é a primeira vez que a...

Aplicativo de namoro faz fortuna de US$ 1,5 bi

Uma notícia replicada pela BBC nesta segunda-feira atesta que aplicativos de namoro são meios que geram fortunas. Isso aconteceu com a norte-americana Whitney Wolfe,...

Indústria pede R$ 1,6 bi para Proex Equalização

A cada US$ 1 alocado no programa, são gerados US$ 25,7 em exportações de alto valor agregado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Mercado de TI é alavancado pela pandemia

Tetris IT, empresa que desenvolve projetos de inovação digital, cresceu 300% em 2020.

Ações da ClearSale valorizam mais de 20% na estreia na B3

A ClearSale (ticker CLSA3) concluiu nesta sexta-feira a sua oferta pública inicial (IPO) na B3. A oferta movimentou R$ 1,3 bilhão sendo que, apenas...

Edital da Oferta Permanente inclui 377 blocos

A Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural (ANP) publicou nesta sexta-feira nova versão do edital da Oferta Permanente, com a inclusão de 377...

Multa de R$ 500 mil para ‘fake’ sobre eleição

Uma multa de R$ 500 mil, caso repita as manifestações que questionem os últimos pleitos presidenciais realizados no país, faz parte uma ação que...

Bacia de Campos recua com redução drástica de investimentos

A Bacia de Campos, atualmente a segunda maior região produtora de petróleo do Brasil, registrou em junho a sua menor produção média dos últimos...