Big bang

Sempre sovina quando se trata de atender interesses do setor produtivo, o governo Lula precisa mexer o traseiro para barrar no Judiciário antigo contencioso de origem financeira. A Associação Nacional dos Mutuários da Dívida Pública (Amdip) anuncia estar pronta para retomar a “queda-de-braço” com o Tesouro Nacional em defesa dos que se proclamam detentores de títulos antigos da dívida pública e que cobram do governo o reconhecimento de débitos que remetem ao Império. Assim, Palocci e os seus têm duas opções: brigar na Justiça pela tese de que o período de resgate daqueles títulos prescreveu ou garantir aos nacionais sem-papelório isonomia de direitos que venham a ser obtidos pela turma com. Afinal, a dívida da nação com os segundos é tão ou mais antiga que a reivindicada pelos primeiro$.

De boca aberta
As 12 empresas brasileiras de odontologia que participaram da 18ª edição da Expodental, no fim de setembro, na Rússia, fecharam negócios de US$ 195 mil, envolvendo basicamente insumos e materiais descartáveis. Elas consideram, porém, que a participação no evento pode trazer negócios mais substantivos, prevendo que possam exportar US$ 1 milhão nos próximos 12 meses, graças aos cerca de 400 contatos realizados com empresas de Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Coréia, Emirados Árabes, Itália, Grécia e República Tcheca, entre outros países presentes ao evento.

Boticão em alta
Responsável, junto com a Agência de Promoção de Exportações do Brasil (Apex-Brasil), pela participação brasileira no Expodental, a Associação Brasileira da Indústria, Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (Abimo) afirma que a odontologia é o único setor representado por ela a ter superávit na balança comercial. Em 2004, o saldo ficou em US$ 54,2 milhões, mais 36,7% em relação ao superávit registrado em 2003. Das vendas externas para cerca de 70 países, os equipamentos odontológicos correspondem a 78% dos negócios e os materiais de consumo, a 22%.

Esquentando a notícia
O espaço dedicado pela mídia carioca à violência na cidade e no estado é muito maior que o destinado aos problemas dos outros estados e contribui para o aumento da sensação de insegurança no Rio. A conclusão é dos debatedores – jornalistas em sua grande maioria – que participaram do Fórum sobre Mídia e Violência, que discutiu, esta semana, “A cobertura da violência: a imprensa no front”, no auditório da Federação das Indústria do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). Espera-se que a conclusão passe a ser considerada na pauta dos jornais cariocas.

Ferramentas
“Business Plan do Escritório de Advocacia” é o tema de palestra com entrada gratuita promovida pelo Centro de Estudos de Direito do Ibmec São Paulo, no próximo dia 19, na Unidade Paraíso da instituição, em São Paulo. O objetivo é incentivar os advogados a utilizarem os conceitos, métodos e ferramentas da administração de empresas. Mais informações: (11) 4504-2400 ou [email protected]

Siameses
Para o professor Theotonio dos Santos, que dirige a Cátedra Reggen, da Unesco, e integra o Conselho Editorial do MM, uma prova da intimidade entre petistas e tucanos é o tratamento diferenciado dado pelo PT ao sociólogo Francisco Welffort e à ex-prefeita de São Paulo Luíza Erundina quando serviram como ministros, respectivamente, aos governos FH e Itamar Franco. Enquanto Weffort não sofreu qualquer repreensão do partido, Erundina teve sua filiação ao PT suspensa e acabou na porta da rua, mesmo caminho apontado à senadora Heloísa Helena e aos deputados Babá, Luciana Genro e João Fontes, expulsos por defenderem a Previdência pública.

De Mercedes, pode!
Weffort, aliás, como lembra com sua conhecida mordacidade Millôr Fernandes, foi responsável pela revelação do fascínio que provocava em FH, em seu exílio no Chile, sua  Mercedes Cebrap, como era conhecido o carro que a Fundação Ford punha a sua disposição nos seus “anos dourados” naquele país: “A mais linda Mercedes azul que vi na  minha  vida”, para reproduzir as palavras proferidas por Weffort na TV, quando – como recorda Millôr – ainda não sabia que ia ser  ministro de FH.

Encontro
O Encontro com Notáveis, promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing (ADVB-Rio), recebe em novembro o ministro da Fazenda, Antônio Palocci.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAo Deus dará
Próximo artigoPés de barro

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Reforma do IR trará impacto negativo para o caixa das empresas

O projeto de reforma tributária do Imposto de Renda aprovado na Câmara no início de setembro merece atenção especial do setor produtivo. O alerta...

A paz é o caminho

Por Paulo Alonso.

Setor farmacêutico ganha aliado para agilizar contratações

Farmácias e drogarias passaram a integrar o aplicativo Closeer, responsável por conectar empresas e trabalhadores autônomos. Oportunidades de trabalho no segmento devem crescer até...

Taxa de desemprego entre os mais pobres é de 36%

Queda em renda indica aumento na desigualdade durante a pandemia; jovens já são 42% dos empregos temporários no primeiro semestre.