BNDES apoiará empresas do Nordeste via fundo de investimento

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou nesta sexta-feira à tarde que aprovou investimento de até R$ 150 milhões no fundo Vinci Impacto e Retorno IV. Com expectativa de captação de R$ 600 milhões, 35% dos recursos do fundo – que investirá prioritariamente em empresas de médio porte – serão aplicados em negócios da região Nordeste. Ele foi selecionado por meio de chamada multissetorial realizada pelo BNDES em dezembro de 2018. Em março de 2020 as cotas do BNDES em fundos totalizavam R$ 2,1 bilhões.

Gerido pela Vinci GGN Gestão de Recursos, o Vinci Impacto e Retorno IV deve apoiar entre oito e dez empresas de setores como saúde, educação, varejo especializado, TI e alimentação saudável, além de serviços de valor agregado nos quais a tecnologia seja um pilar chave.

A alocação de recursos neste fundo faz parte da estratégia do Banco de incentivar o crescimento de empresas médias no Brasil, aprimorar a melhoria da governança delas e estimular a troca de conhecimento entre os envolvidos: BNDES, gestor e companhias” disse Bruno Laskowsky, diretor de participações, mercado de capitais e crédito indireto do BNDES.

Além disso, o compromisso de investimento de mais de um terço do fundo no Nordeste reflete o compromisso do Banco de estimular o desenvolvimento e o impacto social positivo na região”, completou. A perspectiva é que, além do investimento médio de R$ 65 milhões em cada negócio, o fundo contribua com o aprimoramento de governança, transparência e responsabilidade socioambiental nas companhias apoiadas, em linha com as melhores práticas internacionais.

A duração do fundo será de 10 anos, com possibilidade de extensão por mais dois, e o período de investimento será de cinco anos. Após esse prazo, o fundo vende suas participações nas empresas investidas.

 

Fundos

 

O apoio ao desenvolvimento de empresas por meio de fundos é uma forma de estimular o mercado de capitais e alavancar investimentos privados – ampliando os recursos e dividindo o risco com outros atores. Nesse tipo de instrumento, o BNDES aporta parte dos recursos, juntamente com outros investidores.

Após profundo processo de análise, o gestor seleciona empresas promissoras que necessitam de capital para alavancar seus negócios, investe nelas em troca de participação acionária, e acompanha seu desenvolvimento. Depois do período de investimento, o fundo vende suas participações nas empresas investidas e remunera os cotistas.

 

Artigos Relacionados

Petrobras fecha 2020 com lucro de R$ 7,1 bilhões

Lucro líquido no quarto trimestre de 2020 foi de R$ 59,9 bilhões.

Jardim Botânico de SP deve gerar R$ 35 bi em investimentos

O consórcio Reserva Paulista arrematou na terça-feira (23), em leilão conduzido pela B3, a concessão do Zoológico e do Jardim Botânico do estado de...

Estatais da China fazem planos de desenvolvimento até 2025

As empresas estatais administradas pelo governo central da China estão fazendo planos de crescimento para o período do 14º Plano Quinquenal (2021-2025), com foco...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preços dos carros mais vendidos subiram 9,4% em média em um ano

Com 18,23% de variação, Renault Kwid foi o que mais subiu de preço entre os 13 mais vendidos.

PEC Emergencial pode sair da pauta do Senado desta quinta

Parlamentares resistem a cortes na saúde e educação e propõem votar apenas questão do auxílio emergencial.

Desdobramentos da intervenção na Petrobras

Percepção é de que o 'superministro' de Bolsonaro pode estar ficando cada vez mais isolado.

IPCA-15 de fevereiro ficou abaixo da expectativa

Índice mostra variação mais fraca que o esperado em alimentação, educação; já saúde e transportes vieram mais fortes que a expectativa.

Tentativa de superação

Ontem foi dia de recuperação da Bovespa, liderada pelas ações da Petrobras, Eletrobrás e setor bancário.