Boa Vista compra Konduto para ampliar os produtos antifraudes

A Boa Vista, empresa que oferece inteligência analítica para a tomada de decisões em concessão de crédito e negócios em geral, comprou a Konduto, especializada em risco e antifraude para e-commerce e pagamentos digitais. A operação foi precificada em R$ 172 milhões e prevê a aquisição de 100% do capital social da Konduto pela Boa Vista.

O atual grupo de acionistas da Boa Vista SCPC é composto pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), como controladora, a Associação Comercial do Paraná, o Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre, além da TMG Capital, como acionista gestor.

A compra da Konduto é a segunda aquisição da companhia em pouco mais de três meses. A primeira ocorreu em dezembro, quando comprou 100% da Acordo Certo, que oferta negociações de dívidas no ambiente online. As duas aquisições acontecem meses depois da abertura de capital da Boa Vista, em setembro passado, e fazem parte do seu plano de crescimento.

A iniciativa deve ampliar a oferta de produtos de prevenção à fraude da Boa Vista num dos segmentos que mais cresce no país. Para o presidente da Boa Vista, Dirceu Gardel, a transação é mais um passo importante da companhia em sua trajetória de forte ênfase em inteligência analítica baseada em inovação e tecnologia de ponta.

“Com a aquisição da Konduto passamos a oferecer ao mercado soluções em antifraudes com o que há de mais moderno em machine learning e monitoramento de comportamento de navegação para combater a fraude on-line. Isso também irá contribuir para ampliar a nossa oferta de produtos e soluções aos clientes e aos consumidores, além de fortalecer a nossa posição de liderança em soluções analíticas”, ressalta o executivo.

A Konduto é uma empresa digital com experiência em e-commerce, meios de pagamento e inteligência artificial. É responsável por criar produtos antifraude completamente inovadores, que garantem segurança à operação de lojas virtuais, fintechs e meios de pagamento, para combater a fraude em transações digitais com eficiência, aumentar as taxas de conversão e maximizar o faturamento destas operações.

Fundada em 2014, a Konduto atende mais de 27 mil lojas no Brasil e na América Latina. Somente em 2020, em seus sistemas foram processados 244 milhões de pedidos para avaliar a possibilidade de fraudes, e R$ 35 bilhões em compras. Com este feito, estima-se que R$ 1,3 bilhão deixaram de ser desembolsados indevidamente com prejuízos em fraudes.

Alta do comércio eletrônico

Impulsionados pelas medidas adotadas para conter o avanço da pandemia, consumidores passaram a comprar muito mais em comércio eletrônico e mais empresas passaram a vender no ambiente online. Mas apesar deste movimento acelerado de transações, a Konduto constatou, em um estudo recente chamado o Raio-X da Fraude, que essa alta não representou um aumento das fraudes, o que mostra o quanto as tecnologias antifraudes têm sido mais eficientes e necessárias.

“Nós nos orgulhamos de ter criado um sistema que combina as melhores tecnologias e mentes incríveis para construir soluções que realmente são eficazes no combate a fraudes, tanto em transações de e-commerce, quanto em transações via PIX e contas digitais. Ao unirmos as operações com a Boa Vista, empresa com a qual identificamos total sinergia e propósitos em sintonia, potencializamos a capacidade de atender a um número muito maior de empresas. O comércio eletrônico se consolidou como uma realidade ao longo do último ano e os serviços antifraudes ganharam ainda mais relevância”, analisa, Tom Canabarro, CEO e cofundador da Konduto.

A consumação da transação está sujeita ao cumprimento de determinadas condições precedentes usuais para esse tipo de operação, incluindo a obtenção da aprovação das autoridades concorrenciais (Conselho Administrativo de Defesa Econômica – Cade). Neste interim, a Boa Vista e a Konduto permanecerão conduzindo suas atividades de forma totalmente independente até a aprovação final da transação pelo Cade.

Leia mais:

China multa 12 empresas por violarem lei antimonopólio

Energisa teve queda de quase 46% no 4° trimestre

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Avanço da carteira de crédito de pessoas físicas

O saldo total da carteira de crédito deve crescer 1,6% em agosto, registrando o sétimo avanço mensal seguido. Apesar do bom resultado esperado para...

BTG negocia novo ETF internacional na bolsa paulista

Ocorreu na última sexta-feira (17) o toque de campainha que marcou o início de negociação das cotas de mais um ETF internacional na B3,...

Últimas Notícias

Queiroga ficará em quarentena em NY

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não volta por enquanto ao Brasil. O motivo não foi o gesto obsceno que fez com o dedo,...

Startup de inteligência artificial terá acesso ao hub de dados da B3

A 4KST, fintech de inteligência artificial, com foco em eficiência financeira, e a B3 anunciaram nesta terça-feira um acordo com foco em compartilhamento e...

BNDES: R$ 166 milhões para linhas de transmissão da Energisa Tocantins

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 166 milhões para a Energisa Tocantins Transmissora de Energia (Grupo Energisa),...

UE tenta expandir oportunidades no oeste da China

Nos primeiros oito meses de 2021, o volume comercial entre a China e a União Europeia (UE) aumentou 32,4% ano a ano. O volume...

Deputados querem venda direta de etanol aos postos

Em audiência pública da Comissão de Minas e Energia, realizada nesta terça-feira, deputados defenderam a aprovação da Medida Provisória 1063/21, que autoriza produtores e...