Boicote

Produtores de algodão comandarão protesto contra os subsídios agrícolas norte-americanos e europeus, amanhã. Eles propõem criar um movimento para convencer o consumidor brasileiro a boicotar as  mercadorias originárias de países que subsidiam agressivamente a produção e as exportações de commodities. Na mira, tecidos e confecções, alimentos e bebidas, insumos, veículos, máquinas e equipamentos. Especialistas no mercado algodoeiro asseguram que o anúncio da nova lei de subsídios dos Estados Unidos provocou a paralisação dos negócios e a redução imediata das cotações, que já vinham extremamente deprimidas.

Para virar Argentina
Existem, de fato, possibilidade reais de o Brasil ser a Argentina amanhã, independentemente da pujança das duas economias. A fórmula começa com o próximo governo dando continuidade às políticas atuais que levaram o país a depender de cerca de US$ 50 bilhões, apenas este ano, para fechar suas contas com o exterior. A perspectiva de que tal venha a ocorrer com a eleição de um candidato do situacionismo são tão mais reais quanto esse seja ligado ao núcleo mais fundamentalista da nomenclatura econômica.
A chance de que isso ocorra num eventual administração petista são mais concretas no caso de um governo LulaláRúa, ou seja, eleito com um discurso de oposição ao modelo econômico, mas que o mantenha e aprofunde no poder, como fez Fernando de la Rúa. Para o “efeito tango” ficar mais perto, bastaria Lula se curvar aos conselhos do ex-governador de Brasília Cristovam Buarque e nomear um Cavallo local para o Ministério da Fazenda. Ou, diante do desgaste enfrentado por Pedro Malan, que sequer lhe permitiu colocar sua candidatura à prova do mercado eleitoral, manter Armínio Fraga na presidência do Banco Central.

Saúde
Pesquisa do Ministério da Saúde constatou o óbvio: as regiões Sudeste e Sul têm hospitais acima da média brasileira. O ministério avaliou 4.239 dos 5.656 hospitais cadastrados em todo o país. O estudo refere-se ao desempenho dessas entidades ano passado. O melhor de todos é o Hospital Sarah Kubitscheck, de Brasília. As notas mais altas foram atribuídas às regiões Sudeste (8,37 a média) e Sul (8,26). As regiões Norte e Nordeste ficaram com média 7,97 e 7,5. Entre os quesitos que definem as notas, segundo a assessoria do ministério, estão a qualidade das instalações físicas, o trabalho das equipes médicas e de enfermagem, a maneira como o paciente foi tratado e se houve pagamento pelo atendimento ou pelo tratamento recebido.

Recessão
Se as estatísticas parecem frias, uma olhada nos classificados dos jornais, neste último final de semana, confirma o crescente desemprego. Os magros cadernos com ofertas de emprego são atípicos nesta época do ano.

Produto de exportação
A exportação de mandioca da Nigéria supera, em valores absolutos, a exportação brasileira de suco de laranja e café, juntas. Os dados são da Associação Brasileira dos Produtores de Amido de Mandioca (Abam), que defende projeto de lei que tramita no Congresso para se aprovar a adição de 20% de amido de mandioca no pão, decisão que geraria 100 mil empregos diretos. Também favoreceria a exportação. Segundo a Abam, há empresários estrangeiros, que já estão se instalando no Brasil, interessados no amido nacional. Em 2005 deve cair o subsídio europeu ao amido de batata, dando oportunidade para disputa do mercado pelo amido de mandioca.
A produção mundial de mandioca está em torno de 170 milhões de toneladas anuais, sendo a África a principal produtora da raiz, com 91 milhões de toneladas por ano. São 600 milhões de pessoas que usam o produto na alimentação.

Santa mandioca
Até a hóstia, da Igreja Católica, pode ter sua fórmula alterada para incorporar a mandioca. Estudos realizados na Embrapa mostraram que a hóstia é muito quebradiça, já que tem em sua composição somente farinha de trigo e água. Com o polvilho, ficou mais consistente e a nova receita aguarda aprovação do Colegiado de Roma.

Artigo anteriorAuto-explicativo
Próximo artigoMenos agricultura
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Cortes poupam petroleiras e ‘bolsa refrigerante’

Para liberar auxílio emergencial, governo prejudica setores essenciais.

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Investimento chinês em pesquisa aumentará 7% ao ano até 2025

País divulga 14º Plano Quinquenal; desde 1953, PIB cresceu 1.232 vezes.

FMI: orçamento deve atender direitos das mulheres

No Egito, por exemplo, houve mais recursos para serviços públicos de creche.

Planos registram maior número de beneficiários desde dezembro de 2016

Dados de janeiro foram divulgados hoje pela ANS e confirmam tendência de crescimento no país.

MP-RJ pede júri popular para Flordelis e mais oito réus

Deputada é acusada de mandar matar o marido; 11 réus respondem ao processo, mas o MP pediu para não se pronunciar sobre dois deles.

Payroll de fevereiro surpreendeu positivamente as expectativas

Soma-se às surpresas a revisão no número anterior de 49k para 166k e, principalmente, a criação de vagas no setor privado em 465k.