Bola murcha

A inversão da balança comercial no mercado da bola, com os clubes brasileiros importando mais jogadores do que os vendendo para o exterior reflete, para o economista e dublê de presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, o estouro da bolha do futebol europeu. Com a recessão que toma conta da Europa, clubes compradores e com funding poucos ortodoxos, como o Chelsea, da Inglaterra, reduziram em até 90% os euros destinados à compra de jogadores.

Prorrogado
A Finep prorrogou para as 18h de16 de agosto o prazo para apresentação da carta de manifestação de interesse por empresas que queiram desenvolver projetos com soluções tecnológicas para a indústria de petróleo e gás. A data de divulgação dos projetos escolhidos passou para 16 de setembro. O edital prevê R$ 100 milhões para apoiar os projetos selecionados, que deverão ser desenvolvidos em sistema de cooperação entre indústrias e instituições de pesquisa (ICTs).
Há um segundo edital, no valor de R$ 30 milhões, para apoiar a criação, adequação e capacitação de laboratórios de ICTs interessados em desenvolver projetos voltados para o atendimento de demandas dos fornecedores da cadeia de petróleo e gás. Nessa chamada pública, as instituições devem enviar seus formulário com as propostas até o dia 8 de setembro. Detalhes em www.finep.gov.br

Bric
“Os países do Bric – Centros do poder – Questões geopolíticas globais” é o nome da palestra que Osvaldo Nobre fará dia 11 próximo no Marina Barra Clube, no Rio. Nobre é autor de Bric ou RIC – Soberania ou submissão. O evento ocorrerá de 20h a 22h. Mais informações pelo e-mail [email protected]

Serviços
A terceira edição da pesquisa Melhores Empresas para Trabalhar – Rio de Janeiro chama a atenção pela ausência de grandes grupos industriais. Liderado pela Chemtech – terceira vez seguida – o ranking dos 25 melhores é recheado por empresas de serviços, mas grandes fábricas como CSN, PSA Peugeot-Citroen e outras não são elogiadas pelos seus funcionários.

Aprovado
Noventa e sete porcento dos usuários do Rio Poupa Tempo aprovam o serviço, segundo pesquisa feita com 1,2 mil pessoas que estiveram nas quatro unidades já instaladas. Um dos atributos mais valorizados do programa, coordenado pela Junta Comercial é o fato de agregar diversos serviços em um mesmo lugar.

Estertores
As agressivas declarações do presidente em fim de mandato da Colômbia, Álvaro Uribe, contra a política externa brasileira mostram o incômodo dele com o período de ostracismo que o aguarda ao deixar o poder e, por isso, busca pautar o novo governo, tentando criar fatos consumados. Com as empresas colombianas amargando perdas anuais de US$ 15 bilhões ao ano com o fechamento do mercado venezuelano por conta das ações agressivas de Uribe, o presidente eleito do país, João Antônio Santos, deve ser levado a rever, em algum nível, o papel de principal cão de guarda dos Estados Unidos na região. Por isso, o presidente Lula fez bem em ignorar Uribe e buscar linha direta com Santos.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBaixa velocidade
Próximo artigoDireito autoral

Artigos Relacionados

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Lei determina que estatais respeitem interesse público

Acionistas da Petrobras sabem que ela tem obrigações e bônus por ser de economia mista.

Últimas Notícias

E outubro está chegando…

Por Paulo Alonso.

Português é o idioma mais procurado para trabalhos em NY

De acordo com o Instituto Camões, a língua portuguesa é a quarta mais falada no mundo, com 260 milhões de pessoas.

Metrô: Estação Presidente Vargas vai se chamar Saara

PL segue para segue para o governador Cláudio Castro, que tem 15 dias para sancionar ou vetar.

Mais um evento no Rio

Expectativa é receber cerca de mil empresas do setor de supermercados.

Check-up do acerto de contas com o Leão

Por Sandro Rodrigues