Bolsa brasileira irá migrar seus sistemas para a nuvem

Processo todo deve levar dez anos

A B3, bolsa do Brasil, assinou contratos de parcerias com as empresas norte-americanas Microsoft e Oracle para migração de seus sistemas para a nuvem num prazo de dez anos. “A parceria tem como objetivo acelerar a transformação digital da bolsa, alavancar a modernização de plataformas, desenvolver produtos e serviços e sobretudo desenvolver novas tecnologias que hoje não estão disponíveis para operações de mercado financeiro”, explicou a B3.

“Essa é uma parceria transformacional. Nosso objetivo não é só tecnologia; é inovação, agilidade e flexibilidade para atender nossos clientes. Queremos construir um ambiente tecnológico com soluções novas, produtos novos e gerar benefícios que alcancem todo o mercado”, explica o vice-presidente de Tecnologia e Segurança da Informação da B3, Rodrigo Nardoni.

O trabalho será feito em duas fases, definidas a partir do estudo que a B3 fez das características de seus sistemas e das necessidades dos nossos clientes. Na primeira fase, com horizonte de até cinco anos, serão migrados para a nuvem sistemas que atualmente têm maior adaptabilidade a esse ambiente como o gravame de veículos, a Clearing de câmbio, Banco B3, seguros, balcão, entre outros.

Segunda fase

Na segunda fase, após os primeiros cinco anos, a parceria da B3 com a Microsoft e a Oracle terá como foco o desenvolvimento de novas tecnologias para migração de sistemas onde hoje não há soluções já construídas e prontas no mercado. Além disso, a parceria mudará a forma de a B3 desenvolver novos sistemas, passando a priorizar cloud first.

A Microsoft e a Oracle foram escolhidas para essa parceria pelo fato de que as duas empresas vêm investindo e avançando significativamente em inovação, desempenho, confiabilidade, resiliência e segurança de nuvem. Além disso, ambas têm o compromisso global para desenvolvimento de produtos e serviços para os mercados financeiros e de capitais.

Outro fator importante é que Microsoft e Oracle já possuem entre si uma parceria técnica de interoperabilidade de nuvem, e esse trabalho integrado possibilitará à B3 implementar uma estratégia multicloud, trazendo a solução com a melhor segurança e robustez disponível no mercado.

Dentro da estratégia de novos produtos, o objetivo é ganhar agilidade e flexibilidade, acelerando estratégia de go to market da B3 e aumentando a oferta de novos produtos ao mercado a partir da simplificação e ganhos de conectividade geradas pela conexão em nuvem.

Com o uso do Microsoft Azure de forma interconectada com a Oracle Cloud Infrastructure (OCI), infraestrutura de nuvem de próxima geração da Oracle, a B3 terá uma das mais abrangentes soluções em certificações de segurança do mercado e ampla capacidade para modernização das aplicações, com velocidade e flexibilidade, otimizando e simplificando a gestão de TI.

Plataforma de nuvem

“A B3 e a Microsoft têm um relacionamento de longa data, e estamos entusiasmados por ser escolhidos como o provedor em nuvem para avançar na jornada de transformação digital da bolsa, juntamente com a Oracle”, afirmou Tânia Cosentino, presidente da Microsoft Brasil. “A Microsoft Azure está capacitando as instituições financeiras com sua plataforma de nuvem segura, compatível e escalável, com profundos investimentos para suportar as necessidades da indústria de mercados de capitais complexos e regulamentados, o que permitirá à B3 avançar em suas principais tecnologias e prioridades de negócios com seu ecossistema”, complementou a executiva.

“Junto com a B3, estamos honrados e orgulhosos em contribuir com o avanço e geração de novas possibilidades de crescimento, modernização e transformação de um dos mais importantes mercados financeiros do mundo. Tecnologia, segurança, conhecimento e muita inovação serão a base desse projeto no qual, ao lado da Microsoft, ajudaremos na aceleração digital do ecossistema B3 hoje e no futuro”, destaca Rodrigo Galvão, vice-presidente sênior de Tecnologia da Oracle América Latina.

A solução multicloud adotada pela B3 com a Microsoft e Oracle conta com uma arquitetura que tem embarcada todo o potencial das duas nuvens, o que fortalece ainda mais a estratégia da instituição e traz benefícios agregados, como recurso avançado para continuidade dos negócios, sem interrupções, por meio de recuperação em caso de desastres (disaster recovery, em inglês).

A parceria entre as três empresas também inclui ações de capacitação de times por meio de workshops, treinamentos, acesso a laboratórios e certificações de mercado, o que vai contribuir para retenção e atração de novos talentos na área de tecnologia.

Leia também:

B3: 100 milhões de registros de operações de seguro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

BB DTVM lança ETF de Agronegócio na B3

Primeiro voltado para o setor de agronegócio disponível no mercado doméstico

Empresas brasileiras pagam mais a acionistas

Vale: 9° lugar no mundo, na frente da Apple

Substituição na Petrobras causa mal estar no mercado

É a quarta troca de comando no governo Bolsonaro

Últimas Notícias

Solidus Aitech arrecadou mais de US$ 10,5 mi de fundos com tokens

Serviço de computação de alto desempenho (HPC) quer 'democratizar a IA'.

Pão pita tradicional poderá ser feito em escala industrial

Novo sistema é capaz de produzir até 1.000 quilos/hora de pita.

Policiamento reforçado em terreiros de umbanda e candomblé de Itaboraí

Terreiros foram ameaçados por pastor evangélico em show gospel.

Rodoviária do Rio inicia a 24ª Campanha do Agasalho

Desde a 1ª edição, em 1999, quase 1 milhão de peças já foram doadas.

Votação sobre cobrança de mensalidade em universidade pública é adiada

CCJ decidiu fazer uma audiência pública sobre a PEC 206.