Bolsonaro dá prazo de validade a Guedes até julho

Fontes dizem que ministro tem que ‘mostrar serviço’ antes das eleições.

Política / 23:49 - 19 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Embora o discurso externo seja garantir que o ministro da Economia, Paulo Guedes, ficará no cargo até o fim do seu governo, o presidente Jair Bolsonaro já estipulou internamente um “prazo de validade” para o superministro.

Segundo apurou o colunista Tales Faria em seu blog no portal UOL, Bolsonaro tem dito a auxiliares próximos que Guedes tem até julho para mostrar serviço, ou seja, fazer a economia finalmente deslanchar.

De acordo com fontes ouvidas pelo jornalista, Bolsonaro avalia que se até julho – quando as campanhas municipais estarão a pleno vapor – a economia continuar desaquecida, como atualmente, dificilmente criará um clima de otimismo até outubro capaz de eleger um grande número de aliados do presidente pelo país.

Na terça-feira, Bolsonaro saiu em defesa de seu ministro e se referiu a declarações polêmicas de Guedes como “possíveis deslizes”. Paulo Guedes defendeu a alta do dólar nos últimos dias. Chegou a afirmar que, com o cenário, as empregadas domésticas “estavam indo para Disney, numa festa danada”. A declaração foi veementemente criticada por outras autoridades, famosos e anônimos.

Durante a solenidade de posse do novo ministro da Casa Civil, general Braga Netto, Bolsonaro afirmou que o ministro da Economia “não pediu para sair”. “Aliás, eu tenho certeza que, assim como ele é um dos poucos que eu conheci antes das eleições, ele vai continuar conosco até o nosso último dia”.


 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor