Bolsonaro insiste em falar que coronavírus é gripezinha

Japão, com responsabilidade, adia as Olimpíadas para 2021.

Conjuntura / 22:23 - 24 de mar de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O presidente Jair Bolsonaro, em pronunciamento em rede nacional de rádio e TV, nesta terça-feira, novamente quis minimizar o perigo do contágio do coronavírus. Atacou a imprensa e usou idosos para criticar o fechamento de escolas. Também atacou as medidas dos governadores pedindo para eles "abandonarem o conceito de terra arrasada", pois segundo Bolsonaro, é uma "gripezinha" ou "resfriadinho". Ele é contra o fechamento do comércio, adiamento de jogos de futebol "e o confinamento em massa".

Para Bolsonaro, "o grupo de risco é o das pessoas acima de 60 anos. Então, por que fechar escolas? Raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos".

Enquanto Bolsonaro não leva a sério a Covid 19, no Japão, o primeiro ministro, Shinzo Abe, confirmou nesta terça-feira que a Olímpiada 2020, que aconteceria em Tóquio, foi adiada para o próximo ano, devido à gravidade da pandemia do coronavírus.

Protestos e panelaços

Durante o pronunciamento de Bolsonaro, panelaços ocorreram em São Paulo, em bairros como Bela Vista e Santa Cecília, na região central. Também foram registrados protestos em Brasília, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador. É o oitavo dia consecutivo de panelaço.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor