Bolsonaro mascarado

Juiz promete multa de R$ 2mil se não usar máscara em público.

Política / 23:12 - 23 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Jair Bolsonaro passará a ser multado em R$ 2 mil, por dia, se continuar desfilando pelas ruas de Brasília se não estiver protegido por máscara. O juiz Renato Coelho Borelli, da 9ª Vara Federal Cível de Brasília, impôs ao presidente da República uso obrigatório de máscara em espaços públicos e estabelecimentos comerciais, como medida de proteção contra o coronavírus.

Na mesma decisão, Borelli ordenou que a União obrigue todos os seus servidores e colaboradores a usar máscara para proteção individual enquanto estiverem prestando serviços, sob pena de multa de diária de R$ 20 mil ao governo em caso de descumprimento. Ele atendeu a um pedido feito por um advogado em ação popular.

 

Bolsonaro na Polícia Federal

Jair Bolsonaro vai entrar no inquérito sobre a suposta tentativa de interferência do presidente na autonomia da Polícia Federal. O pedido foi encaminhado pela PF ao ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal(STF) De acordo com a PF, é necessário ouvir o presidente porque as investigações estão avançadas.

O ofício enviado a Celso de Mello, relator do caso no STF, é assinado pela delegada Christiane Correa Machado e foi recepcionado pelo gabinete do ministro na última sexta-feira. “Informo a Vossa Excelência que as investigações se encontram e estágio avançado, razão pela qual nos próximos dias torna-se necessária a oitiva do Senhor Jair Bolsonaro, Presidente da República”, diz o texto do ofício.

 

Fundeb poderá ser permanente

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira que a proposta que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) pode ser votada nas próximas duas semanas.

A deputada Dorinha (DEM-TO) deve ter o relatório [da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/15 apresentado até quinta-feira. Nós vamos trabalhar para aprovar o Fundeb nas próximas duas semanas, sabendo que o crescimento do valor vai ser um pouco mais lento do que seria antes da pandemia. Então, isso é uma questão que está dada”, afirmou Maia.

O deputado informou que outra proposta deverá ser votada para garantir a recomposição do orçamento voltado para a educação após a queda de arrecadação de estados e municípios em virtude da pandemia do novo coronavírus. “Tem um outro tema que está sendo demandado pelos prefeitos, pelos secretários de Educação, que é a perda de arrecadação do Fundeb.”

 

 

 

 

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor