Bolsonaro sanciona autonomia do BC

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quinta-feira a Lei Complementar 179/2021, que estabelece a autonomia do Banco Central.

Para o atual presidente do BC, Roberto Campos Neto, “o Brasil deu um passo importante com a autonomia do Banco Central. Esta conquista é resultado de um longo processo de amadurecimento institucional, em que os benefícios de um Banco Central autônomo, transparente e responsável foram ficando claros para a sociedade. A literatura econômica e a experiência internacional mostram que a autonomia do Banco Central está associada a níveis mais baixos e menor volatilidade da inflação, sem prejudicar o crescimento econômico”.

A lei divide opiniões: para os defensores, é uma forma de “blindar” o Banco Central dos interesses partidários e governamentais, já para os opositores, tornar a instituição autônoma é um passo para a possibilidade de ser capturada pelo setor privado.

De acordo com Pollyanna Gondin, economista e professora do Centro Universitário Internacional Uninter, é preciso considerar as atuais funções do Banco Central nas políticas macroeconômicas e avaliar se o texto-base apresenta regras claras e bem específicas a fim de que os interesses do mercado financeiro não sejam absorvidos pela política monetária, fiscal e de regulação.

Um dos exemplos citados por Pollyanna é a definição da taxa de juros Selic que está diretamente ligada ao valor dos empréstimos realizados tanto por pessoas físicas quanto jurídicas.

“Dependendo da atuação do Banco Central, pode haver um estímulo ou não para o aumento da produção, o que é extremamente relevante não apenas para o crescimento econômico, mas para a manutenção e geração de empregos”, afirma.

Com a aprovação do projeto, cujo texto prevê um mandato de quatro anos para o presidente a ser eleito do BC, o atual presidente, Roberto Campos Neto, perde o status de ministro do Estado.

Leia mais:

STJ não reconhece ‘rachadinha’ de Flávio Bolsonaro

Bolsonaro ‘mete o dedo na energia’

Artigos Relacionados

Aprovada entrega do IRPF até 31 de julho

Prazo atual é 31 de maio. Texto segue para sanção de Bolsonaro.

BC: Open banking significa oportunidades ilimitadas

Uma característica notável do momento atual é a velocidade das mudanças tecnológicas e o seu impacto no sistema financeiro. A frase é do presidente...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Jornalista agora pode ser MEI

Senado tentou incluir corretor de imóveis, publicitários e produtores culturais no projeto.

STF determina reintegração de excluídos do Bolsa Família

Ministro Marco Aurélio avaliou que Governo Federal estava descumprindo determinação.

Preços dos medicamentos voltam a subir em março

Segundo levantamento, resultado reflete agravamento da pandemia, colapso das unidades de saúde e depreciação cambial.

Planos devem autorizar exame de Covid de forma imediata

Antes da determinação da ANS, os planos podiam demorar até três dias úteis para garantir o atendimento ao pedido.

Cresce demanda árabe por café verde e solúvel do Brasil

No primeiro trimestre deste ano, país exportou 37% mais café à região; além dos grãos verdes, crus, países têm demandado mais produto solúvel.