Boris Johnson vai a Bruxelas tentar salvar acordo do Brexit

Câmara rejeitou mudanças em lei que dá poderes unilaterais ao Reino Unido.

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson viajará a Bruxelas para uma reunião olho no olho com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em uma tentativa de romper o impasse nas negociações do Brexit.

Mas uma carta que Johnson tinha em mãos foi jogada fora em votação na Câmara dos Comuns, na noite desta segunda-feira. Os parlamentares votaram contra uma série de cinco emendas da Câmara dos Lordes, que haviam removido cláusulas controversas do projeto de lei do mercado interno.

O primeiro-ministro havia acenado em retirar esses aspectos controversos da lei, que permitem que o Reino Unido reescreva unilateralmente partes do acordo de saída do Brexit.

Faltam pouco mais de três semanas para o final do período de transição do Brexit, quando o Reino Unido deixa o mercado único e a união aduaneira com ou sem acordo. O Banco da Inglaterra (BC) já alertou que uma saída sem acordo terá fortes efeitos na economia, já abalada pela pandemia.

Os negociadores ainda lutam para encontrar um terreno comum nas questões mais espinhosas, apesar de nove meses de negociações. Boris Johnson e Ursula von der Leyen disseram em um comunicado conjunto, após um telefonema de mais de uma hora, que mantêm vivas as esperanças de um acordo. Fontes de ambos os lados, citadas pelo jornal britânico The Guardian, apontaram quarta ou quinta-feira como as datas mais prováveis para o encontro.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Venezuela conta com multis para produzir 2 milhões de barris por dia

País espera também volta de estatais sul-americanas.

Brasil e China ampliam acordos de cooperação

Parcerias incluem economia digital, setor de baixo carbono e produtos agrícolas.

Tunísia aumenta juros para enfrentar inflação

BC do país aumentou a taxa básica de juros no país, de 6,25% para 7% ao ano, como forma de fazer frente à pressão inflacionária.

Últimas Notícias

Solidus Aitech arrecadou mais de US$ 10,5 mi de fundos com tokens

Serviço de computação de alto desempenho (HPC) quer 'democratizar a IA'.

Pão pita tradicional poderá ser feito em escala industrial

Novo sistema é capaz de produzir até 1.000 quilos/hora de pita.

Policiamento reforçado em terreiros de umbanda e candomblé de Itaboraí

Terreiros foram ameaçados por pastor evangélico em show gospel.

Rodoviária do Rio inicia a 24ª Campanha do Agasalho

Desde a 1ª edição, em 1999, quase 1 milhão de peças já foram doadas.

Votação sobre cobrança de mensalidade em universidade pública é adiada

CCJ decidiu fazer uma audiência pública sobre a PEC 206.