Bradesco faz acordo inédito com funcionários

Trabalho em casa na média de uma semana por mês permanentemente.

Mercado Financeiro / 22:21 - 18 de set de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A crise provocada pela pandemia do coronavírus está obrigando grandes empresas a rever conceitos e encontrar soluções para reduzir gastos. O segundo maior banco privado do país, o Bradesco, está reconfigurando sua maneira de trabalhar.

O banco chegou a um acordo com seus funcionários para adotar permanentemente o trabalho remoto. A informação foi transmitida nesta sexta-feira à Reuters por um funcionário da área de recursos humanos da instituição.

Em agosto, o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, declarou que o banco planeja ter funcionários trabalhando em casa uma média de uma semana por mês permanentemente. Com isso, o banco poderá economizar no aluguel e vender alguns imóveis.

O acordo, apoiado pelo sindicato dos bancários, prevê que as pessoas possam ser alocadas para trabalhar de casa por quantos dias cada trabalhador e o Bradesco concordarem.

O Bradesco tem cerca de 97 mil funcionários. Atualmente, 94% da sua equipe administrativa e metade daqueles alocados em agências estão trabalhando de casa.

O Bradesco é o primeiro banco brasileiro de grande porte a chegar a esse tipo de acordo com os funcionários, em um movimento que ilustra como a pandemia pode mudar profundamente as relações de trabalho.

O banco vai oferecer uma ajuda de custo anual de cerca de 1.000 reais para cobrir as contas de consumo dos funcionários, como energia e internet, para aqueles que trabalharam mais de 50% da jornada remotamente. Também poderá fornecer cadeiras. Além da redução de custos, o banco planeja utilizar o trabalho remoto para atrair pessoas que estejam distantes dos escritórios do Bradesco, disse o diretor de recursos humanos Juliano Marcílio.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor