“Brasiguaios”

Defensor da renegociação do Tratado de Itaipu com o Paraguai, o professor Ricardo Ourives, da Universidade Federal de Santa Catarina, observa que a fama de paraíso da pirataria que acompanha o país vizinho deve ser dividida, pelo menos em parte, com o Brasil: “Se fala muito do Paraguai como sinônimo de contrabando, mas esquece-se que pelo menos 80% dos sacoleiros que revendem produtos paraguaios são brasileiros.”

Pneu verde
Obter incentivos do governo fluminense para desenvolver o setor de reforma de pneus, com o aumento da participação na frota de veículos públicos, é uma das metas de Octavio Bastos, presidente da Pneuback, que assumiu a presidência da Associação de Reformadores de Pneus do Estado do Rio de Janeiro (Arperj), ligada à Firjan. O setor emprega quatro vezes mais do que a indústria de pneus novos por unidade produzida. Além disso, o rendimento por quilômetro do remoldado é semelhante ao novo, mas a um custo até 70% inferior. Segundo Bastos, o segmento de reforma é considerado indústria verde no mundo todo, economizando recursos naturais e prolongando o descarte final do pneu inservível.

Pela Internet
Empregadores com dúvidas sobre a legislação trabalhista que rege o trabalho doméstico e preocupados em evitar demandas na Justiça do Trabalho são o principal alvo do portal Doméstica em Dia (https://pleskwin16.hospedagemdesites.ws/domesticaemdia/html/domestica/de_faq.asp). Administrado pelos empresários Adriano Monteiro Alves e Carlos Eduardo de Almeida Moysés, o site oferece ainda cursos de aperfeiçoamento, gestão da folha de pagamento, cálculos de férias e décimo terceiro salário, entre outros serviços.

Parcial
Por que apenas caminhoneiros e rodoviários do município do Rio de Janeiro ganharam isenção do pagamento de taxas dos exames médico e psicológico do Detran para renovar a carteira de habilitação? Quem mora no interior deixará de economizar R$ 106,28 (exames médico e psicológico), além de pagar o Duda de renovação, que custa R$ 79,72.

Facilidades
Uma das novidades da Rio Expolojas de 2008 serão os centros de negócios e de facilidades, onde os empresários do comércio lojista carioca receberão informações e orientações sobre procedimentos para melhorar e modernizar seus empreendimentos. Com a supervisão e orientação de profissionais do Instituto do Varejo e da Universidade Corporativa do Varejo, o empresário vai receber informações sobre tendências do mercado, clima organizacional e associativismo, além de orientações nas áreas jurídica trabalhista, cível e tributária e de defesa do consumidor. A exposição ocorrerá em 11 e 12 de setembro, no Centro de Convenções da Cidade Nova. A realização é do Sindilojas-Rio e do CDL-Rio.

Luzes
Cesar Maia tinha fama de ser bom em contas. Mas até nisso está enferrujado, ao afirmar que apenas 2% das lâmpadas públicas cariocas apresentam problemas. Ou, como o prefeito do Rio passa mais tempo na Internet que no mundo real, pode significar que está sendo mal informado.

Conciliação
O presidente da Cedae, Wagner Victer, acenou com uma possibilidade de acordo com os funcionários da empresa de saneamento do Rio de Janeiro, em audiência de conciliação na próxima segunda-feira, às 14h, no TRT/RJ. Os trabalhadores, em greve, não aceitam a quebra de garantia de emprego. Seria, na visão deles, um primeiro passo no processo de privatização.

Gato por lebre
O consumo de suco de uva passou de 150ml per capita, até 1995, para 390ml, em 2003. Mas pesquisa conduzida por Merce Santana e equipe da Universidade Federal de Lavras (MG), que avaliou três marcas de suco de uva integral do Sudeste e Centro-Oeste, deixa uma pulga atrás da orelha. De acordo com o estudo, “os açúcares presentes na uva variam de 15% a 30% em função de vários fatores como clima, solo, estágio de maturação e variedade”. Mas, nos sucos pesquisados, devido aos “elevados valores de açúcares totais e não-redutores”, “pode-se inferir que houve adição de sacarose nas três marcas dos sucos analisados, porém nenhuma das três apresentou em seus rótulos a informação, como determina a legislação”. O relato é da Agência Notisa.

Marcos de Oliveira e Sérgio Souto

Artigo anteriorUm brinde ao bafômetro
Próximo artigoViúvas” do Menem
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

Dois mitos sobre a Petrobras

Mídia acionada pelo mercado financeiro abusa de expedientes que ataca quando usados por bolsonaristas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.