Brasil amplia produção e exportação de açúcar

A safra brasileira de cana-de-açúcar 2020/2021 ainda está no começo, mas é promissora e deve fazer com que o país tenha grande disponibilidade de açúcar para exportar. De acordo com o "Acompanhamento quinzenal da safra Centro/Sul" até 16 de maio divulgado pela União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), a moagem de cana-de-açúcar até a primeira metade de maio ultrapassou 103 milhões de toneladas, um aumento de 21,67% sobre o mesmo período da safra 2019/2020. Do total, 45,3% da cana-de-açúcar processada foi destinada à produção de açúcar, percentual que na safra 2019/2020 correspondeu a 32,19%. Estes dados se referem à produção do Centro/Sul do Brasil, que corresponde a aproximadamente 89% do total nacional.

A mudança no mix de produção entre etanol e açúcar está relacionada a uma alteração na demanda do mercado. De acordo com o integrante do Comitê Executivo do Grupo Tereos e presidente do Conselho Superior do Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Jacyr Costa Filho, a disputa de preços de petróleo entre Arábia Saudita e Rússia no início do mês de março e a pandemia global decorrente da Covid-19 reduziram os preços do petróleo e da gasolina, o que afetou a competitividade do etanol. O produto é usado como combustível no Brasil. Além disso, houve menor demanda por combustíveis em geral.

Ao mesmo tempo, alguns países, como a China, voltaram a importar grandes quantidades de açúcar para recompor seus estoques. O mesmo ocorre com os países muçulmanos, em razão do fim do ramadã, encerrado em 23 de maio.

Costa afirma que o Brasil deverá exportar entre 28 milhões e 30 milhões de toneladas de açúcar nesta safra e garantir o equivalente a 50% da demanda global pela commodity. Isso ocorre não apenas porque a produção e as exportações brasileiras estão em crescimento, mas porque a Tailândia, que é o segundo exportador mundial, enfrenta quebra de safra decorrente de uma das maiores secas dos últimos 40 anos.

O diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, afirma que o Brasil deverá recuperar em 2020/2021 os patamares recordes de produção de açúcar registrados há três anos. É esperada uma produção total de 38 milhões de toneladas de açúcar na safra 2020/2021, sendo que 36 milhões deverão ser produzidos por usinas do Centro/Sul e aproximadamente 2 milhões a 3 milhões de toneladas por unidades do Nordeste. Esse total representa um incremento de aproximadamente nove milhões de toneladas sobre a produção de açúcar de 2019/2020.

Tanto Rodrigues como Costa observam que os preços do açúcar no mercado internacional estão baixos, em torno de US$ 0,10 a US$ 0,11 por libra-peso, mas o câmbio favorável compensa os preços baixos.

"Os preços caíram, mas a desvalorização do real em relação dólar levou a um ganho de competitividade e compensou os custos" afirma Costa.

Costa observa que os países árabes já são grandes importadores de açúcar, commodity que em 2019 correspondeu a 20% das exportações do agronegócio brasileiro. "Os países árabes são um destino muito importante para o açúcar. São o terceiro maior destino das exportações do agronegócio e estão ganhando relevância para as empresas brasileiras à medida que são, também, parceiros nos investimentos" diz, lembrando que há empresas brasileiras com unidades industriais no Golfo e investimentos dos países do Oriente Médio no setor de proteína animal do Brasil.

Padua observa que o setor sucroalcooleiro brasileiro também é versátil e capaz de atender às diferentes demandas. Pode tanto produzir etanol para o abastecimento de veículos, produzir álcool com fins de desinfecção, como ocorre em maior volume neste ano, como produzir açúcar para consumo interno e para exportação.

"O Brasil tem um diferencial em relação aos outros países, que é dispor de 85% das usinas capazes de produzir açúcar ou etanol e otimizar a produção", afirma.

 

 Agência de Notícias Brasil-Árabe

Artigos Relacionados

Oito empresas de alimentos pagaram US$ 18 bi a acionistas

Valor distribuído em 7 meses de 2020 é 5 vezes maior que doações arrecadadas pela ONU contra Covid.

Trabalhadores perderam US$ 3,7 trilhões com a pandemia

OIT registra preocupação com recuperação em forma de ‘K’, em que mais atingidos ficariam para trás.

Biden retoma restrições a viajantes que chegam do Brasil

Medida também afetará quem não é cidadão norte-americano que viaje a partir do Reino Unido e África do Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Omissão em documento laboral deve ser resolvida na Justiça do Trabalho

Decisão afasta ações contra o INSS por possíveis erros cometidos pelas empresas.

Biden retoma restrições a viajantes que chegam do Brasil

Medida também afetará quem não é cidadão norte-americano que viaje a partir do Reino Unido e África do Sul.

Ação contra McDonald’s já beneficiou mais de 3 mil trabalhadores

Justiça reconheceu direito a maior pagamento de participação nos resultados.

Ritmo de vacinação limita alta do PIB no Brasil a 3,5%

FGV acredita em retomada desigual no mundo, com melhora mais rápida nos países desenvolvidos.

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.