Brasil é o terceiro país que mais usa redes sociais no mundo

Brasileiro fica 3h42m por dia conectado em algum aplicativo; Sudeste é a região que mais utiliza.

O Brasil é o terceiro país que mais usa redes sociais no mundo, com uma média de 3h42m por dia. Ao considerar todos os países, o Brasil fica atrás somente da Filipinas e Colômbia, que gastam em média 4h15m e 3h45m, respectivamente. É o que releva um estudo divulgado pela plataforma CupomValido.com.br, que reuniu dados da Hootsuite e WeAreSocial, sobre o uso de redes sociais no Brasil e no mundo.

Mais de 4,2 bilhões de pessoas utilizam redes sociais pelo mundo, o que representa 53,6% da população mundial.

No Brasil, são mais de 150 milhões de usuários de redes sociais, e a taxa de usuários pelo total de habitantes é de 70,3%, um dos maiores dentre todos os países. O Sudeste é a região do Brasil com a maior taxa, cerca de 78% dos usuários utilizam redes sociais.

Ao levar em consideração a faixa etária, o grupo entre 16 e 24 anos são os que mais utilizam redes sociais no Brasil. Mais de 92% dos usuários deste público utilizam redes sociais pelo menos uma vez ao mês.

Em 2015 os internautas entre 16 e 64 anos passavam em média 6h20m por dia conectado à internet. Já no último ano, este número saltou para 6h54m, um aumento de mais de 8%.

Ao considerar o tempo conectado à internet (tanto para trabalho e lazer) e os diferentes dispositivos (computador e smartphones), a Filipinas é o país onde os usuários mais permanecem conectados à internet, com 10h56m no total.  Na ponta oposta se encontra o Japão, em média os usuários utilizam a internet apenas 4h25m por dia. A média mundial é de 6h54m. O Brasil se encontra logo na segunda posição global. Na média, os brasileiros passam 10h8m por dia conectados à internet, seja para trabalho ou lazer. Deste total, 4h51m o acesso é via computador, e 5h17m via smartphone.

A tendência mostra um forte crescimento do uso de internet via smartphones. Nos 5 últimos, 37,7% das pessoas utilizavam a internet pelo smartphone, e atualmente mais da metade (52,8%) utilizam este meio.

O Brasil é um dos principais países para as plataformas de redes sociais, uma vez que temos uma das maiores quantidades de usuários ativo para diversas redes sociais. No caso do WhatsApp, o Brasil está na segunda posição no ranking mundial, com mais de 108 milhões de usuários ativos (somente atrás da Índia). Para o Instagram, o Brasil fica em 3º colocado, atrás dos EUA e Índia. E no Facebook, o Brasil está 4ª posição global (atrás da Índica, EUA e Indonésia).

O Youtube é a rede sociais mais utilizada pelos brasileiros, cerca de 96,4% dos internautas entre 16 e 64 anos, utilizaram esta rede social pelo menos uma vez no último mês. O WhatsApp e o Facebook, seguem na segunda e terceira posição, respectivamente. Apesar de novo, o TikTok já se encontra na sétima colocação entre as mais utilizadas pelos brasileiros.

Ao levar em consideração o tempo gasto em cada plataforma, o WhatsApp segue na liderança, na média os usuários gastam 30 horas por mês em conversas no aplicativo. O Facebook fica em segunda posição, com 15 horas por mês, e há um empate entre o Instagram e o Tiktok, com 14 horas ao mês. A grande maioria dos usuários utilizam as redes sociais para se manter atualizado com as notícias e novos acontecimentos (36,5%), encontrar conteúdo engraçado ou de entretenimento (35,0%) e preencher o tempo livre (34,4%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Estados reduzem ICMS, mas dólar pode elevar combustíveis

Ao menos 11 governos anunciaram queda do imposto.

Fertilizantes e óleo reduzem superávit da balança comercial em junho

Governo reduz projeção para o ano: US$ 81,5 bilhões.

Senado pode convocar ministro da Educação para explicar corte

Requerimento pede que Victor Godoy explique o corte de R$ 619 milhões no orçamento das instituições federais de ensino.

Últimas Notícias

Prazo para renegociar dívidas com a União é prorrogado até outubro

Estão disponíveis dez editais que preveem condições diferenciadas de pagamento dos débitos.

Estados reduzem ICMS, mas dólar pode elevar combustíveis

Ao menos 11 governos anunciaram queda do imposto.

Fertilizantes e óleo reduzem superávit da balança comercial em junho

Governo reduz projeção para o ano: US$ 81,5 bilhões.

Sanções contra Rússia levam inflação na Europa para perto de 2 dígitos

Preços da energia subiram 42% em 1 ano.

Emprego cresce na Espanha após mudanças na reforma trabalhista

Números ainda são influenciados pela recuperação pós-pandemia.