Brasil na rabeira da velocidade de tráfego de dados

Na conexão móvel, país fica atrás da Argentina, Jamaica, Armênia e de Cuba.

Fatos e Comentários / 20:01 - 13 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Como está a velocidade de tráfego de dados no Brasil comparada a outros países? Lenta, muito lenta, de acordo com ranking do Speedtest, que mede o desempenho real dos usuários que buscam a ferramenta. Na conexão móvel, o Brasil amarga o 78º lugar entre 140 países, com velocidade média de 24,79Mbps. Perde, por exemplo, para Cuba (sim, a demonizada ilha vermelha), que fica na 65ª posição. Ah, o decantado Chile está pior que nós, no 91º lugar.

Entre vizinhos, Argentina (74º) e Uruguai (52º) estão à nossa frente. Assim como Jamaica (58º), Armênia (62º) e Kosovo (64º). Entre os Brics, o Brasil está à frente da Rússia (96º) e Índia (128º) e atrás da África do Sul (60º) e da China (5º). Os EUA aparecem em modestíssimo 36º lugar. Também sai mal na foto Israel (82º). Os dois últimos são Afeganistão e Palestina. No topo do ranking, a Coreia do Sul, com espantosos 103,18Mbps.

O desempenho do Brasil melhora na conexão fixa. Pula para o 59º lugar, com velocidade média de tráfego de dados de 48,75Mbps. Aqui, Cuba despenca para a 171ª colocação, e os EUA alcançam um honroso 11º lugar. O Chile aparece em 29º, e a Argentina fica em 76º.

Entre os Brics, o Brasil supera África do Sul (96º) e Índia (67º) e fica atrás de Rússia (46º) e China (22º). Cingapura lidera o ranking, com velocidade de 200,12Mbps. Na 177ª e última colocação aparece o Turcomenistão.

O levantamento parece jogar água no chope de quem apresenta a privatização das telecomunicações no Brasil como um caso de sucesso. A colocação medíocre na conexão fixa parece derivar da competição entre centenas de pequenos provedores de acesso. Já a posição ridícula na conexão móvel é diretamente ligada à pouca concorrência e baixa qualidade das companhias privatizadas ou estrangeiras que aqui aportaram.

 

Teles mudam de mãos

O setor de tecnologia e telecomunicações foi o destaque do mercado de fusões e aquisições em 2019. De acordo com o TTR, que mapeou 459 transações, a movimentação alcançou R$ 25,5 bilhões. Em relação a 2018, o valor e o volume de transações aumentaram 13% e 25% respectivamente.

 

Aposentadoria 5 vezes maior

Aposentados ou pensionistas podem ter um aumento de 400% no valor de sua aposentadoria ou pensão a partir de decisão do Supremo Tribunal de Justiça. A chamada Revisão da Vida Toda permite a correção dos valores pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) aos aposentados e pensionistas, com base na contribuição anterior à Lei 9.876/99.

De acordo com o advogado David Nigri, o novo cálculo inclui as contribuições feitas antes do Plano Real, em 1994, quando os salários em outra moeda eram mais altos. “O pedido deve ser feito através de uma ação judicial e não pelo INSS. Com êxito, o segurado ainda terá direito a restituir os atrasados de até cinco anos antes do pedido”, explica o especialista.

 

Calor na discussão

O mês passado foi o janeiro mais quente já registrado nas superfícies terrestres e oceânicas do mundo, com temperaturas médias superiores às de 141 anos de dados mantidos pela National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA, Administração Oceânica e Atmosférica Nacional, órgão do governo norte-americano).

 

MMM

O Governo Bolsonaro já foi dividido entre malacos, malucos e milicos. Este grupo ganhou reforço com a nomeação de general da ativa, aquele que comanda tanques. Paulo Guedes parece migrar para a turma dos malucos, relembrando seu apelido da época do mercado financeiro: Beato Salu.

 

Rápidas

As centrais sindicais realizarão nesta sexta-feira o Dia Nacional de Mobilização Contra o Desmonte do INSS, em várias cidades do país. Em São Paulo, a concentração será a partir das 9h, na agência da Rua Cel. Xavier de Toledo, 280, seguida de caminhada até a Superintendência do INSS, no Viaduto Santa Ifigênia *** O IAG – Escola de Negócios da PUC-Rio promove a palestra “Franquias em Pauta”, com Flávio Maia, na próxima terça, das 19h às 21h. Inscrições aqui *** A M. Dias Branco anunciou Gustavo Theodozio como vice-presidente de Investimentos e Controladoria *** O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, assina nesta sexta deliberação em que amplia para 45 dias o prazo para recolher ICMS do que for comercializado em feiras e eventos comerciais no estado. A Associação de Supermercados (Asserj) foi uma das entidades que encabeçou o pedido.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor