Brasil real: alimentos mais caros, aposentadoria mais longe

O valor da cesta básica aumentou em 16 das 17 capitais no ano passado. A maior alta foi de 23,64% em Vitória, segundo o Dieese. Houve altas expressivas também em Goiânia (16,94%), Recife (15,63%) e Natal (12,41%). O menor aumento ocorreu em Salvador (4,85%), ainda assim acima da inflação do ano, estimada em torno de 4%. Aracaju foi a única capital em que houve queda, de 1,89%.

Esses aumentos pesam no bolso da população mais pobre, principalmente. O salário mínimo teve aumento de apenas 4,1%. Segundo o Dieese, quem recebe o piso gasta mais da metade do valor na compra da cesta básica.

O problema, porém, parece distante das forças de oposição. O que se convencionou chamar de esquerda não dá a essa pauta a importância que deveria. O jornal espanhol El País publicou nesta quinta-feira entrevistas com algumas pessoas que votaram em Bolsonaro. A publicação ouvira os mesmos eleitores no início do ano passado. Uma das entrevistadas, uma senhora, se diz contente com o governo, mas critica a alta dos preços, citando que o arroz dobrou de valor. A carne, então…

A mesma senhora diz concordar que é melhor de que é mais importante ter algum trabalho, mesmo que seja precário, do que ter direitos trabalhistas. Mas ela, que tem carteira, pensa em se aposentar em 2020. Só que não sabe o efeito da reforma da Previdência no seu caso.

São efeitos concretos da política econômica neoliberal fundamentalista que vem sendo aplicada desde 2015. Críticas e propostas alternativas mobilizarão a oposição?

 

Queda real

O primeiro reajuste do Governo Bolsonaro para o valor do salário mínimo foi de 4,1% em 2020, não repondo a inflação acumulada em 2019 de 4,6% para famílias pobres (rendimento mensal de até 2,5 salários mínimos), segundo a FGV, o que correspondeu a queda de 0,5 ponto no seu poder aquisitivo”, analisa, em tuíte, o professor Marcio Pochmann.

 

Caridade com chapéu alheio

O presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, reviu a liminar concedida por ele próprio no último dia 31 e aceitou a redução nos valores do seguro obrigatório (Dpvat) determinada pelo governo. Com isso, o valor do seguro passa a ser de R$ 5,21 para carros de passeio e táxis e R$ 12,25 para motos, o que representa uma redução de 68% e 86%, respectivamente, em relação a 2019.

O ministro acolheu os argumentos da Advocacia-Geral da União (AGU) de que o consórcio Seguradora Líder tem um fundo com R$ 8,9 bilhões, razão pela qual, mesmo que o Dpvat fosse extinto, ainda haveria recursos suficientes para cobrir as obrigações.

Quem perde com esta decisão é o SUS, que recebe metade de todo dinheiro arrecadado pelo seguro obrigatório. Como os acidentes e as consequências deles (que vão desembocar no sistema público de saúde) não vão diminuir 86%, nem 68%, o custo continuará o mesmo, mas a receita será inferior.

 

Lavanderia

A pré-candidata democrata à Presidência dos EUA Elizabeth Warren anunciou um conjunto de políticas destinadas a atacar a corrupção global, citando a investigação dos Panama Papers de 2016 como referência para o plano.

Warren quer padronizar informações sobre os verdadeiros donos das empresas de fachada norte-americanas e aumentar a colaboração entre os governos dos países para combater a sonegação de impostos e o sigilo financeiro.

 

Rebolado

Na TV iraniana, locutores leram mensagens de brasileiros, fazendo o papel do Itamaraty, dizendo que não querem guerra. No meio dos posts apareceu até uma foto da Gretchen. Faz mais sentido do que qualquer coisa que vocifere o “menino do Acre” que bate ponto no Ministério.

 

Rápidas

Música no Museu, que comemora 23 anos, abre sua temporada 2020 no CCBB (RJ) dia 15, às 12h30, com pianistas apresentando a coleção de 15 valsas para piano solo de Ludwig Van Beethoven. O grande músico será homenageado mundialmente este ano, 250º aniversário do compositor *** O professor José Eduardo Lutaif Dolci será empossado diretor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo em 7 de fevereiro, às 10h, no auditório da Vila Buarque, São Paulo (SP) *** O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) elegeu nessa quarta-feira a nova diretoria para os próximos dois anos. Foi reconduzido à presidência o contador Zulmir Breda.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É a saúde (além da economia), estúpido!

Vacinação e estímulos à economia andam juntos; Brasil fica para trás em ambos.

Cortes poupam petroleiras e ‘bolsa refrigerante’

Para liberar auxílio emergencial, governo prejudica setores essenciais.

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Lula livre. Até quando?

Jurista: Necessidade de proteger Moro e os procuradores da Lava Jato.

Produtividade na indústria cai com menor produção na pandemia

Para 2021, as perspectivas são melhores, em razão do início da vacinação da população.

Demanda por bens industriais cresceu 0,6% em janeiro

Ipea apontou avanço de 6,6% no trimestre móvel encerrado no primeiro mês de 2021.

Aumenta consumo de pornô por público feminino

Relatório de site de entretenimento adulto revela que 39% do acessos são de mulheres.

Abertura de empresas tem alta de 13,4% em novembro

Segundo Serasa, sociedades limitadas impulsionaram índice; comércio teve alta estimulada por Black Friday e festas de fim de ano.