Brasileiro: profissão esperança

Depois do 17° lugar no primeiro semestre de 2019, o Brasil saltou 11 posições, indo para o sexto lugar no ranking global da Grant Thornton, que mede o grau de confiança dos empresários quanto aos próximos 12 meses da economia global, inclusive o Brasil. O fato é que 69% dos empresários brasileiros estão otimistas com o futuro da economia brasileira. Se levarmos em conta a América do Sul, o Brasil se destaca ainda mais entre seus pares, pois a Argentina, segunda colocada entre os países da região, aparece apenas na 19ª posição entre os 32 países pesquisados. O Vietnã lidera o ranking Global com 82% de otimismo, seguido pela Indonésia (78%), Emirados Árabes Unidos (77%), China (74%) e EUA (73%).

Globalmente, 59% dos empresários entrevistados veem com otimismo os próximos 12 meses. No primeiro semestre de 2019, 56% dos entrevistados manifestavam esse tipo de confiança, um aumento de 3 pontos percentuais.

No Brasil, quando perguntados sobre a tendência de desempenho para os próximos 12 meses, 74% dos empresários afirmam que esperam um aumento de vendas maior para seus negócios. São 5% a mais do que apontado na edição anterior da pesquisa, divulgada em julho de 2019.

De forma geral, as perspectivas para a economia brasileira em 2020 são bastante positivas por parte do empresariado. Uma prova disso é que 42% acreditam na tendência de aumentar as exportações para seus negócios, um aumento de 4% em relação à edição anterior. O mesmo quadro podemos observar para a empregabilidade, onde 60% acreditam no aumento do emprego, colocando o Brasil em sétimo lugar no ranking global da Grant Thornton, bem acima da média Global, onde 45% apenas acreditam num crescimento do emprego. No tema rentabilidade, o Brasil também se destacou. Enquanto 54% dos empresários no mundo esperam um aumento da rentabilidade em seus negócios, no Brasil esse percentual é de 66%, aumento de 3 pontos percentuais.

A pesquisa também aponta que o setor de construção civil deve se beneficiar bastante caso as expectativas do empresariado se concretizem no Brasil. Isso porque 49% dos empresários esperam realizar investimentos em novos edifícios. Nesse quesito, o Brasil é o 6° colocado no ranking global, já que entre os outros países pesquisados é de 33% apenas. O que reflete o otimismo brasileiro também quando perguntado sobre maquinário e novas instalações, com 52% dos entrevistados esperando um aumento neste sentido, o que representa 7% a mais em relação à pesquisa no semestre anterior.

"Podemos observar que, com algumas medidas que foram tomadas para o ajuste fiscal brasileiro, principalmente, a aprovação da reforma da Previdência, as perspectivas positivas do empresariado quanto ao futuro da economia brasileira aumentaram relativamente. Isso, porque a Reforma trouxe maior confiança na agenda do Estado brasileiro, de que estamos entrando num novo ciclo de agenda positiva, onde esperamos uma célere tramitação e aprovação das medidas necessárias. Pois, o empresariado vê com bastante otimismo as reformas que ainda estão por vir, como a tributária e administrativa. Além disso, outras iniciativas, como marcos regulatórios, privatizações e concessões, tendem a acelerar e aumentar ainda mais o grau de confiança de que a economia brasileira vai crescer de forma sustentável nos próximos anos", afirma Daniel Maranhão, CEO da Grant Thornton Brasil.

Artigos Relacionados

Anvisa não lê na cartilha de Bolsonaro

Ao prestar depoimento nesta terça-feira à CPI da Pandemia no Senado, que investiga as ações e omissões do governo federal no combate à Covid-19,...

Presidente da Anvisa ataca dogmas neoliberais

Contra-almirante bate de frente com posições defendidas por Bolsonaro.

Pagamentos com cartões crescem 17% no 1º trimestre

Pagamentos totalizaram R$ 558,3 bilhões nos primeiros três meses do ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Conteúdo online voltado para o ensino e para ganhar dinheiro

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa.

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.