32.5 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 25, 2021

Brasileiro é vice em rejeição a impostos

Os brasileiros não gostam de pagar imposto. O senso comum foi confirmado por pesquisa feita pela ONU. Entre 14 países, o Brasil é o penúltimo em aceitação em arcar com os tributos que serão convertidos em infraestrutura, saúde, educação e outros bens. Apenas os cidadãos da Macedônia são mais insatisfeitos.
No outro lado da tabela estão os alemães, o povo que melhor aceita o pagamento de impostos para financiar bens públicos. Vêm a seguir Camboja, Áustria, Kosovo, Bangladesh, Afeganistão e Paquistão, Nepal, Bósnia-Herzegovina, Albânia, Sérvia e Montenegro.
A pesquisa foi realizada pelo Basel Institute of Commons and Economics, da Suíça, e inclui no total 141 países. Mas apenas os resultados de 14 foram divulgados. O estudo completo deve ser publi-cado em março.
Se já não gostam da taxação atual, os brasileiros devem ficar ainda mais insatisfeitos. O novo governo estuda o aumento da alíquota de Imposto de Renda para as faixas mais altas de salários, disse o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra.
“O sistema tributário brasileiro precisa ter uma certa progressividade”, declarou o secretário, após a cerimônia de transmissão de cargo para o ministro da Economia, Paulo Guedes. A progressivida-de tributária caracteriza-se por onerar os mais ricos e reduzir o peso dos impostos sobre os mais pobres.
Além de aumentar a alíquota para os mais ricos, Cintra disse ser possível reduzir o IR para pessoas de renda menor e ampliar a faixa de isenção. Ele, no entanto, ressaltou que a extensão dos benefí-cios dependerá do ajuste fiscal que o governo conseguir executar, porque o caixa do governo não pode ser comprometido.
Em relação aos demais tributos, Marcos Cintra admitiu que pretende criar um imposto único, desde que a medida estimule a progressividade do sistema tributário.
 

Artigos Relacionados

Biden retoma restrições a viajantes que cheguem do Brasil

Medida também afetará quem não é cidadão norte-americano que viaje a partir do Reino Unido e África do Sul.

Álcool: brasileiros ficam bêbados em média 21 dias por ano

Pesquisa sobre drogas coloca bebidas no topo da lista, e escoceses e ingleses são os mais afetados.

Ricos recuperam perdas da Covid em 9 meses; pobres levarão 10 anos

Relatório da Oxfam propõe imposto sobre lucros excessivos que arrecadaria US$ 104 bi em 1 ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Biden retoma restrições a viajantes que cheguem do Brasil

Medida também afetará quem não é cidadão norte-americano que viaje a partir do Reino Unido e África do Sul.

Ação contra McDonald’s já beneficiou mais de 3 mil trabalhadores

Justiça reconheceu direito a maior pagamento de participação nos resultados.

Ritmo de vacinação limita alta do PIB no Brasil a 3,5%

FGV acredita em retomada desigual no mundo, com melhora mais rápida nos países desenvolvidos.

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.