Braskem: R$ 1 bi de energia renovável com a Casa dos Ventos

A petroquímica brasileira Braskem comunicou nessa sexta-feira aos seus acionistas e ao mercado que, em linha com a sua estratégia de ampliação do uso de matrizes energéticas limpas em suas operações industriais, assinou contrato de compra de energia renovável com a Casa dos Ventos, uma das pioneiras e maiores investidoras no desenvolvimento de projetos do segmento no Brasil. Contrato ultrapassa R$ 1 bilhão.

Além da compra de energia, a Braskem terá a opção de adquirir, condicionada à aprovação das instâncias de governança competentes, uma participação acionária nos parques eólicos, possibilitando o regime de autoprodução. Os segmentos da Braskem incluem as unidades industriais no Brasil (Petroquímicos Básicos, Poliolefinas e Vinílicos) e no exterior (México, Estados Unidos e Europa).

“Tal contrato contribui para viabilizar a construção de um novo parque eólico pela Casa dos Ventos no Rio Grande do Norte que garantirá o fornecimento de energia para a Braskem por um prazo de 20 anos”, destacou a companhia no comunicado.

Segundo a Braskem, este é o quarto contrato de compra de energia renovável competitiva assinado pela companhia, ultrapassando o montante contratado médio de 100 MW de energia renovável de fonte solar e eólica, que colocam a Braskem perto de alcançar a marca estimada de cerca de 1,5 milhão de toneladas de CO2 de emissões evitadas apenas com estes contratos, contribuindo para que a companhia se torne carbono neutro até 2050.

 

Sustentabilidade

 

Em novembro, com base em sua estratégia de Desenvolvimento Sustentável (DS) e em linha com os objetivos de DS da ONU para 2030 e com o Acordo de Paris sobre Mudanças Climáticas, a companhia anunciou o compromisso de ampliar os seus esforços para atingir os objetivos relacionados ao combate à mudança climática e a eliminação de resíduos sólidos. Em relação ao combate à mudança climática, a companhia busca alcançar a neutralidade de carbono em 2050 e proporcionar uma redução de 15% as emissões de gases de feito estufa até 2030.

Em relação à eliminação de resíduos plásticos, a companhia busca (i) ampliar o portfólio I’m GreenTM, com o objetivo de incluir, até 2025, 300 mil toneladas de resinas e químicos reciclados; e, até 2030, 1 milhão de toneladas destes produtos; e (ii) até 2030, trabalhar para evitar que 1,5 milhão de toneladas de resíduos plásticos sejam enviados para incineração, aterros, ou depositados no meio ambiente.

Leia mais:

Braskem suspende medidas sobre extração de sal

Braskem fecha acordo de R$ 2,7 bi em Alagoas

 

Artigos Relacionados

Método de Qualidade de Gestão de Investimentos não altera ratings

A agência de classificação de riscos Fitch Ratings atualizou sua metodologia de Qualidade de Gestão de Investimentos. As mudanças não alteram os atuais ratings,...

CVM abre série de debates na próxima semana

O Diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Alexandre Rangel será o convidado da próxima Live CVM. O evento será realizado no dia 4...

Empréstimo de estado e município só até R$ 20 bi

Estados e municípios poderão contrair R$ 20 bilhões em empréstimos no sistema financeiro. O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nesta sexta-feira o limite de...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.