24.8 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, janeiro 22, 2021

Brexit diminui informações de segurança

O acordo fechado às vésperas do Natal entre a Grã-Bretanha e a União Europeia vai acabar com o fim do livre movimento de pessoas, embora continue sem exigência de visto, e menos informações de segurança compartilhadas, já que o Reino Unido deixará de participar da Europol ou Eurojust e perderá o acesso ao sistema Schengen. No entanto, o comércio fluirá sem tarifas ou cotas a partir de 1º de janeiro.

 

Chateaux do Joá

Um hotel em pleno Joá, com apenas 5 suítes, serviço personalizado e um chef à disposição são os grandes diferenciais do hotel boutique. A proposta está sendo levada agora para a Lapa.

 

Vistos suspensos

Em função da pandemia, o Consulado dos EUA, no Rio suspendeu o agendamento para concessão e renovação de vistos, até deliberação de Washington. A única exceção é para tratamento médico.

 

Vergonha

Muito triste a ideia de Neymar de realizar uma semana de eventos, no Réveillon, em plena segunda onda. Enquanto isso, jogadores europeus e outros brasileiros, cientes de seu papel social, vão festejar em casa.

 

Cria da Tijuca

Um dos grupos mais animados do Facebook é o que reúne o pessoal da Tijuca. Estamos encontrando não só amigos como revivendo nossa juventude. Parabéns aos organizadores e, sobretudo, à paz que reina.

 

Webserie ‘especialistas do Vale do Café’

O Instituto Preservale inicia o ano com um projeto desafiador de capacitação para venda do Vale do Café, através de uma webserie com prestadores de serviços da região. A nova superintendente executiva, Viviane Fernandes, pretende profissionalizar cada vez mais a região, inclusive com mais um tour virtual em março.

 

Livro sobre o Rio

A Associação dos Embaixadores de Turismo do RJ lança, em junho, um e-book com fotos de inspiração do Rio. Dez apaixonados pelo estado vão nos encantar com seus cliques. Mais uma produção da CRV do Paraná.

 

Pensamento da semana

2021 se avizinha. O que dizer de 2020? E o que esperar para 2021? Foi um ano de muito aprendizado, de renascimento, de encontros, de tomadas de posições, descobertas. Sim, o confinamento e o isolamento nos fizeram perceber que era hora de mudar, de entender melhor a vida e de caminharmos para a espiritualização, solidariedade e amor ao próximo. De simplesmente deixar pelo caminho quem não queria seguir conosco ou estava conosco por conveniência. Uma conveniência de ambos, mas sem afeto real. Foi um ano de afetos que finalmente se tornaram sólidos e voltaram. Um ano de perdas, de lutos, de tristeza, de autoprisão, de autoexílio, mas de resiliência sempre. 2021 há de ser o melhor ano de nossas vidas, com muita vontade de amar, de seguir cada vez mais o caminho da diversidade, de preconizar entendimento e não discórdia. Sim, 2021 será o fortalecimento da Democracia, de viver para a Humanidade e para o bem de Todos. Sofremos muito em 2020, mas aprendemos muito, e 2021 há de ser, com a vacina obrigatória, a retomada de nosso Eu mudado, verdadeiro, apaixonado e com muita paz interior e sempre disposto a escutar e lutar!

Leia mais:

Brexit com acordo é cada vez mais difícil

Reino Unido e UE conversam de novo para garantir acordo pós-Brexit

Artigos Relacionados

Criatividade na pandemia portuguesa

Passeio apenas com as coleiras, sem os cachorros.

Deputadas querem evitar reajuste nos trens

Aumento previsto de 25% a partir de 2 de fevereiro no Rio.

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.

EUA: expectativa por novos estímulos fiscais traz bom humor

Futuros dos índices de NY estão subindo, mesmo após terem atingidos novos recordes históricos no fechamento do pregão anterior.

Ajustando as expectativas

Bovespa andou na quarta-feira na contramão dos principais mercados da Europa e também dos EUA.

Sudeste produz 87,5% dos cafés do Brasil em 2020

Com mais de 55 milhões de sacas a região é a principal responsável pela maior safra brasileira da história.

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.