Brics fazem reunião de emergência e pedem cessar-fogo na Palestina

Presidente chinês disse que situação na Palestina só será resolvida com implementação dos 2 Estados

92
Corpos de mortos em Gaza
Gaza, 8 de outubro de 2023 (foto Xinhua)

Os Brics – grupo que reúne Brasil, Rússia, Índica, China e África do Sul – realizaram uma reunião de cúpula virtual extraordinária nesta terça-feira sobre a guerra que Israel empreende contra a Palestina, exigindo cessar-fogo.

O presidente chinês, Xi Jinping, disse que a voz da justiça e da paz do Brics na questão palestino-israelense é oportuna e imperativa.

Xi Jinping fez três propostas sobre a questão, apelando a um cessar-fogo para alcançar uma paz e segurança duradouras.

“Todas as partes nos conflitos devem cessar imediatamente o fogo e as hostilidades, parar toda a violência e ataques contra civis e libertar os detidos civis para evitar mais perdas de vidas e sofrimento”, disse Xi na cúpula virtual do Brics sobre a questão palestino-israelense.

Espaço Publicitáriocnseg

Ele disse que também é imperativo garantir a passagem segura e tranquila da ajuda humanitária, expandir a ajuda humanitária às pessoas em Gaza e parar a realocação forçada e o corte de água, eletricidade e petróleo que atinge as pessoas em Gaza como uma punição coletiva.

Xi Jinping: presidente chinês defendeu cessar-fogo na Palestina durante cúpula do Brics
Xi Jinping (foto de Li Xueren, Xinhua)

Xi apelou à comunidade internacional para que tome medidas concretas para evitar a escalada dos conflitos e o impacto na estabilidade de todo o Médio Oriente.

O presidente chinês disse que a saída fundamental para os recorrentes conflitos palestino-israelenses é implementar a solução de dois Estados, restaurar os direitos legítimos da nação palestina e estabelecer um Estado independente da Palestina.

Xi disse que sem uma solução justa para a questão palestina, não haverá paz e estabilidade duradouras no Oriente Médio.

Leia também:

Comunidade internacional exige fim do massacre em Gaza | Monitor Mercantil

Acordo para cessar-fogo na Palestina está próximo, segundo Hamas

Segundo a rede de comunicação Al Jazeera, o líder do Hamas disse que um acordo de trégua está “próximo”. Fontes da região sugerem uma possível pausa de três a cinco dias nos combates. As negociações, feitas no Catar, incluem a libertação de alguns prisioneiros – especialmente idosos, mulheres e crianças – e estão em “fase crítica e final”.

O Ministério da Saúde palestino afirma que todos os hospitais no norte de Gaza estão fora de serviço. Pelo menos 20 palestinos foram mortos no ataque ao campo de refugiados de Nuseirat enquanto o bombardeio israelense continua.

Mais de 13.300 pessoas foram mortas em Gaza desde 7 de outubro. Em Israel, o número oficial de mortos nos ataques do Hamas é de cerca de 1,2 mil.

Com Agência Xinhua

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui